Para se livrar de condomínio e IPTU, dono não cobra aluguel

Crise faz proprietários oferecerem descontos e até um ano de locação “grátis”

iG Minas Gerais | Ana Paula Pedrosa |

Sem dono. 
No quarto andar do BH Shopping há uma sequência de lojas fechadas e ainda sem identificação de quem ocupará o espaço
FOTO: MOISES SILVA / O TEMPO
Sem dono. No quarto andar do BH Shopping há uma sequência de lojas fechadas e ainda sem identificação de quem ocupará o espaço

A crise chegou ao mercado de aluguéis comerciais em Belo Horizonte na forma de tapumes espalhados pelos corredores dos shoppings para tampar as lojas vazias e negociações inusitadas entre proprietários e locatários nas lojas e salas em geral. “Para conseguir alugar, os proprietários estão concedendo descontos de até 50% ou renovando os contratos por valores menores do que os anteriores”, diz a gerente de locação da Sancruza Netimóveis, Evânia Martins.

Em um caso mais extremo, ela conta que o proprietário de um conjunto de andares comerciais na avenida Barão Homem de Melo deu 12 meses de carência no aluguel dos espaços. Isso significa que no primeiro ano, os locatários pagarão apenas condomínio e IPTU. “Pelo menos o proprietário não tem que arcar com esses custos”, explica ela.

Já nos shoppings, as lojas vazias estão tanto nos centros comerciais novos, quanto nos antigos. O diretor de relações institucionais da Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), Luis Augusto Ildefonso da Silva, diz que a vacância reflete o atual momento da economia.

“Acontece sempre que a economia está morna”, diz. Ele completa que os shoppings mais novos são os que mais sofrem. Há três anos, os novos empreendimentos inauguravam com 8% a 9% de lojas fechadas. Hoje, o índice chega a 25%.

Negociação. Negociar a redução dos aluguéis e dos condomínios, quando for o caso, é uma das sugestões das entidades representativas dos lojistas para enfrentar a crise. “Os aluguéis que foram pagos em 2013 e 2014 não cabem na realidade de 2015”, diz o presidente do Sindicato do Comércio Lojista de Belo Horizonte (Sindilojas-BH), Nadim Donato. O ideal, segundo ele, seria uma queda de 20%. Negociação Curso. Em abril, a Aloshopping vai realizar um treinamento para ensinar os lojistas a negociar com os shoppings. O curso deve ter 12 horas de duração e abordar o atual momento econômico.  Venda menor, cenário pior Aluguel e condomínio são os grandes vilões dos shoppings. Segundo a Aloshopping e a Alshop, esses custos são calculados pela média ou pela expectativa de faturamento das lojas. Como o movimento despencou nos últimos meses – o Natal, por exemplo, foi o pior dos últimos oito anos para o setor – os lojistas não conseguem mais arcar com os valores. “As vendas estão diminuindo e o lojista continua pagando o mesmo”, diz o superintendente da Aloshopping, Alexandre França. (APP)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave