Bolsa de soro com resquícios de sangue é descartada na porta de UPA

Objeto ainda continha a agulha na ponta e estava suja de sangue, o que poderia acabar infectando alguém

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

Material deveria ter sido descartado em local adequado
Web Repórter
Material deveria ter sido descartado em local adequado

Um usuário da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) São Benedito, em Santa Luzia, na região metropolitana de Belo Horizonte, denuncia a sujeira da parte externa da unidade de saúde. No último sábado (7), ele flagrou uma bolsa de soro usada por algum paciente descartada no chão na entrada do local.

"Do lado de dentro estava até arrumado, apesar de lotado, como sempre. Mas do lado de fora tinha muita sujeira, lixo mesmo. O que mais me assustou foi essa bolsa de soro usada, ainda com a agulha na ponta, principalmente porque ainda tinha um pouco de sangue", denunciou o homem que preferiu manter o anonimato. 

O objeto hospitalar, principalmente por conter uma parte cortante na ponta, é considerado infectante e, por isso, deveria ser descartado em local próprio. "É um absurdo, e se aquele sangue estivesse infectado por alguma doença e uma criança pisasse na agulha?", protestou. 

Procurada pela reportagem de O TEMPO, a Prefeitura de Santa Luzia informou, por meio de uma nota divulgada pela Secretaria de Saúde,  que o recolhimento de resíduos de saúde é feito por uma empresa terceirizada.

"Temos o plano de gerenciamento de resíduos sólidos de saúde que é acompanhado pela Vigilância Sanitária do município. Todavia, vamos fazer uma rigorosa apuração para que tal fato não mais  aconteça. Caso se confirme, procedimentos administrativos serão tomados", dizia a nota.

Leia tudo sobre: bolsasoroachadaupasão beneditosanta luziadescartadasangueinfectardenúnciapaciente