Apple Watch custa ao menos US$ 349 nos EUA

Aparelho serve como medidor de atividade física e sinais vitais, além de permitir receber ligações e enviar coraçõezinhos desenhados para os seus amigos

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Versão de luxo
Divulgação
Versão de luxo

Um aparelho com medidores de atividade física e sinais vitais, como os batimentos cardíacos, mas que também permite que você mande coraçõezinhos desenhados para os seus amigos. Ou receba ligações deles.

Essas são algumas das funções do Apple Watch, que a Apple apresentou nesta segunda-feira (9). O aparelho, que inicia o período de pré-venda em 10 de abril, vai custar no mínimo US$ 349 nos Estados Unidos. Uma versão de luxo vai custar a partir de US$ 10 mil.

A partir do relógio é possível receber ligações pelo aparelho, que tem um microfone embutido. Pela ferramenta chamada Glances, acionada ao deslizar a mão sobre o relógio, dá para checar informações rápidas, como o batimento cardíaco.

Também há um sistema em que é possível desenhar no relógio - os desenhos aparecerão "animados" no aparelho de um amigo da mesma forma com que você os desenhou.

"Eu espero que alguém me mande um desses", brincou Tim Cook, presidente-executivo da companhia, ao exibir um coração animado no relógio.

Também há ferramentas de atividade física, lembrando o usuário se ele está há muito tempo sentado, por exemplo. No fim da semana, o dono do aparelho recebe um relatório -o documento vai propor uma meta de "andança" para a próxima semana.

Leia tudo sobre: Apple WatchUS$ 349