Testemunhas começam a ser ouvidas nesta segunda-feira em Jaíba

A motivação seria passional e o principal suspeito fugiu após o crime; jornalista foi assassinado a tiros dentro de bar na madrugada do último sábado

iG Minas Gerais | JULIANA BAETA |

Jornalista é morto a tiros por sobrinho do ex-marido da companheira
Reprodução Facebook
Jornalista é morto a tiros por sobrinho do ex-marido da companheira

O delegado Breno de Oliveira, de Jaíba, no Norte de Minas, começou nesta segunda-feira (9) a ouvir as testemunhas do assassinato do jornalista Romero Fernandes Oliva, de 44 anos. Ele foi morto dentro de um bar da cidade na madrugada do último sábado (7).

A principal suspeita é que o crime tenha sido passional, uma vez que o suspeito do crime é sobrinho do ex-marido da atual companheira do jornalista. Testemunhas contaram à polícia que o jornalista e a mulher começaram a provocar o suspeito, conhecido como “Pitbull”, quando ele entrou no bar, localizado no bairro Centro Comunitário.

O jornalista foi atingido por mais de 10 tiros e chegou a ser socorrido e levado para o Hospital Municipal de Jaíba, mas pela gravidade dos ferimentos, ele precisou ser transferido para o Hospital de Janaúba, mas morreu durante o trajeto.

Oliva era secretário de Meio Ambiente da Prefeitura de Jaíba até o início do ano, quando deixou o cargo para se dedicar ao jornalismo.  O corpo foi velado na casa da primeira esposa dele no bairro Centro Comunitário e depois o cortejo saiu em direção a cidade de Montes Claros, onde os pais da vítima moram e onde ele foi enterrado.

O site da prefeitura está fora do ar e nenhuma ligação da reportagem foi atendida. O Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais disse desconhecer o crime e contou que irá apurar o ocorrido para saber se vai se manifestar. O suspeito, apesar de identificado, segue foragido. 

Leia tudo sobre: JaíbaNorte de MinasjornalistaprefeituraPolícia Civil