Fãs se despedem de Inezita Barroso na Assembleia Legislativa de SP

Ela estava internada no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, desde o dia 19 de fevereiro; segundo o hospital, a causa da morte foi insuficiência respiratória aguda.

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Inesita Barroso morreu aos 90 anos
Luciano Piva/ (Arquivo) – Portal SESCSP
Inesita Barroso morreu aos 90 anos

Cerca de 200 fãs, a maioria da terceira idade, estão reunidos no Hall Monumental da Assembleia Legislativa de São Paulo, zona sul da capital paulista, na manhã desta segunda-feira (9), para se despedirem de Inezita Barroso.

A cantora, folclorista e apresentadora do programa de TV "Viola, Minha Viola", morreu na noite deste domingo (8), aos 90 anos.

Ela estava internada no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, desde o dia 19 de fevereiro. Segundo o hospital, a causa da morte foi insuficiência respiratória aguda.

O velório está aberto ao público desde as 7h30 e deve ocorrer até as 16h. O enterro está marcado para as 17h no cemitério Gethsêmani, na Vila Sônia, zona oeste de São Paulo.

Coberto de rosas vermelhas, em caixão aberto, o corpo de Inezita é velado com uma bandeira do Estado de São Paulo e do Corinthians, time para o qual torcia.

Por volta das 11h, o governador do Estado, Geraldo Alckmin, compareceu ao funeral acompanhado de uma comitiva. "O segredo da sua vida longa foi fazer o que gostava", disse ele a um grupo de jornalistas.

Alckmin destacou ainda a importância de Inezita como pesquisadora da música caipira e como apresentadora do "programa musical mais longo da televisão brasileira".

O apresentador Silvio Santos, do SBT, homenageia Inezita com uma das 12 coroas de flores expostas no funeral nesta manhã.

Leia tudo sobre: FãsmorteInesita Barrosovelório