Senador admite erro e acusa procuradoria

O senador fica emocionado ao falar do impacto do caso sobre sua família

iG Minas Gerais |

João Leão disse que declaração foi impensada e fruto de surpresa
Mateus Pereira/GOVBA
João Leão disse que declaração foi impensada e fruto de surpresa

Rio de Janeiro. Alvo de um dos inquéritos da operação Lava Jato, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) confirma ter recebido R$ 2 milhões por intermédio do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa em 2010, mas nega ter participado do esquema de corrupção na estatal. “De fato, você pode até dizer que é impróprio. Só que não é ilegal”, ressaltou.  

O senador acusa o Ministério Público de “criminalizar doações legais”. “Do jeito que a lista foi lançada, estão misturando gente que recebia mesada de propina com doação legal de campanha. Essas empreiteiras ligadas à Lava Jato fizeram mais de 60% das doações nas últimas campanhas”.

O senador fica emocionado ao falar do impacto do caso sobre sua família. “Estou numa lista que é praticamente uma condenação. Nunca sofri tanto. Pedi doação legal e entrei na lista com gente que fez atos bárbaros de corrupção. Isso pode estar destruindo a minha carreira política”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave