Rogério Ceni perde pênalti polêmico, e Corinthians vence São Paulo

Árbitro entendeu que zagueiro pôs o braço na bola de propósito e o expulsou; capitão do São Paulo, no entanto, não conseguiu marcar e Corinthians chega a 13 gols sem perder para o rival

iG Minas Gerais | Folhapress |

Danilo comemora o gol contra os rivais tricolores, ainda no primeiro tempo
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Danilo comemora o gol contra os rivais tricolores, ainda no primeiro tempo

Com um pênalti polêmico desperdiçado pelo goleiro Rogério Ceni já no segundo tempo, o Corinthians venceu o clássico contra o São Paulo por 1 a 0, neste domingo (8), no Morumbi, pela oitava rodada do Campeonato Paulista.

No lance polêmico, Michel Bastos chutou forte e a bola bateu no braço do zagueiro Gil dentro da grande área. O árbitro Leandro Bizzio Marinho entendeu que o zagueiro colocou o braço de propósito, marcou o pênalti e ainda expulsou o camisa 4 corintiano.

Mas, o goleiro Cássio, com as pernas, conseguiu fazer a defesa na cobrança do capitão são-paulino e assegurou a vitória corintiana, obtida com um gol de Danilo ainda na etapa inicial. Com isso, o Corinthians aumentou para 13 jogos o período sem perder para o rival no Morumbi. A última derrota aconteceu em fevereiro de 2007, quando Rogério Ceni, Lenílson e Leandro marcaram na vitória são-paulina por 3 a 1, pelo Campeonato Paulista.

De quebra, os visitantes conseguiram manter a invencibilidade na temporada. O resultado levou o Corinthians aos 19 pontos, na liderança isolada do Grupo B do Estadual, enquanto o São Paulo permaneceu com 17, também na ponta da Chave A. Agora, os dois times voltam a se enfrentar pela Libertadores no próximo dia 22 de abril.

Assim como aconteceu no clássico válido pela Libertadores no Itaquerão, o São Paulo teve mais posse de bola e presença ofensiva por boa parte do jogo, mas não conseguia criar nenhuma jogada de infiltração na defesa corintiana.

Responsáveis pela armação no time do Morumbi, Michel Bastos e Ganso tiveram atuações muito discretas, principalmente no primeiro tempo. Em contrapartida, Centurión foi o principal destaque na equipe da casa e atacou bastante pelo lado esquerdo do ataque são-paulino, dando muito trabalho para o lateral Fagner na marcação.

O meia-atacante argentino, inclusive, teve a melhor chance de gol do São Paulo antes do intervalo. Após uma série de cruzamentos seguidos na grande área do Corinthians, Michel Bastos cruzou rasteiro e Centurión, de carrinho, chutou para excelente defesa do goleiro Cássio.

Quando este lance aconteceu, no entanto, o placar já marcava 1 a 0 para o time alvinegro. Compactado em duas linhas de quatro à frente do goleiro Cássio, os corintianos apostaram na velocidade dos contra-ataques com Emerson e Elias, que sempre visavam o centroavante Guerrero.

Mas o gol veio após um vacilo da defesa adversária. Aos 11min, após uma rápida cobrança de lateral cobrada por Fagner, o atacante peruano girou sobre Edson Silva e cruzou para Danilo, que chutou de primeira da entrada da área e abriu o placar no clássico.

Um lance polêmico logo no início do segundo tempo deixou o clássico ainda mais nervoso. Aos 7 min, Michel Bastos finalizou forte e a bola bateu no braço do zagueiro Gil dentro da grande área. O árbitro Leandro Bizzio Marinho entendeu que o zagueiro colocou o braço de propósito, marcou o pênalti e ainda expulsou o camisa 4 corintiano.

Mas, na cobrança, Rogério Ceni chutou forte e no meio do gol e o goleiro Cássio, com as pernas, fez a defesa. Na sequência, a bola bateu no travessão e saiu. Mesmo após o pênalti desperdiçado, a pressão do São Paulo aumentou ainda mais até o apito final. Muricy Ramalho colocou Alan Kardec e Jonathan Cafu e deixou a equipe do Morumbi ainda mais ofensiva.

Assim, os são-paulinos dominaram o jogo, mas não levaram muito perigo contra a meta alvinegra até o apito final. Cássio só foi exigido aos 28 min, quando Denilson chutou forte de fora da área e o goleiro corintiano espalmou a bola para a lateral.