Levir protesta e diz que Damião deveria ter sido expulso

Técnico aprova postura do Galo no clássico e diz que resultado foi definido por conta do erro da arbitragem

iG Minas Gerais | THIAGO PRATA |

Mesmo com ano irregular, troca de técnico, atrasos de salários e problemas de indisciplina, Galo conseguiu se superar e chegar à final da Copa do Brasil
Bruno Cantini/Flickr Atlético
Mesmo com ano irregular, troca de técnico, atrasos de salários e problemas de indisciplina, Galo conseguiu se superar e chegar à final da Copa do Brasil

Geralmente, um clássico é decidido nos detalhes. E foi assim que o técnico do Atlético, Levir Culpi, resumiu a partida contra o Cruzeiro, neste domingo, no Mineirão. O treinador alvinegro não gostou nada de um lance no segundo tempo que poderia ter mudado a história do jogo, que terminou em 1 a 1. “Gostaria de deixar aqui o meu protesto. Uma situação difícil, porque foi um lance fácil de marcar, quando o Damião solou o Victor. O bandeira denunciou ao árbitro. E o jogador poderia ter sido expulso. Nos custou dois pontos”, disse Levir, lembrando que Damião foi justamente o autor do gol de empate da Raposa. Mas apesar desta bronca, o técnico do Galo viu com bons olhos a atuação do time alvinegro. Mesmo desfalcado de jogadores importantes, o Atlético se superou dentro de campo. “Matematicamente, não foi um bom resultado. Tivemos mil atleticanos contra 30 mil cruzeirenses, e o nosso time não pipocou. Fomos bem. O sistema defensivo funcionou bem e não faltou oportunidade de fazer gol. No final da partida, geralmente nos abraçamos no vestiário. E eu falei que ia para casa com qualquer resultado, porque não tivemos medo. Tomara que este jogo seja a 'entrada' do Atlético nas competições”, disse o comandante. Levir Culpi crê numa melhora considerável do time daqui para frente. “Podemos jogar mais que isso. Mas arrancamos um resultado bom e isso vai motivar os jogadores”, ressaltou. Com o empate, no entanto, o Galo segue atrás do Cruzeiro na classificação do Mineiro. Levir, porém, não vê tal resultado como uma oportunidade desperdiçada de ultrapassar o rival. “Não acho que desperdiçamos. Só se tivéssemos sido negligentes. Mas não foi assim. Acho que teve um lance capital do jogo, que foi a não expulsão do Damião. E o jogo rolou legal. Não tivemos nada assim para reclamar do time. Foi equilibrado e nossa sequência será melhor”, comentou.

Leia tudo sobre: atleticogalolevir culpiarbitragemexpulsãotecnicoclassicodamiao