Anistia internacional alerta para violência policial no Brasil

Para a entidade, prosseguem as denúncias de crimes cometidos por policiais, sobretudo contra negros e moradores das favelas

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Num informe anual divulgado no final de fevereiro, a Anistia Internacional alertou para os recorrentes casos de violência policial no Brasil ao analisar a situação dos direitos humanos no país durante o ano de 2014.

Para a entidade, prosseguem as denúncias de crimes cometidos por policiais, sobretudo contra negros e moradores das favelas. Além deles, o relatório cita trabalhadores rurais e indígenas como os mais vulneráveis às violações do Estado.

Ao analisar a situação do Brasil em um capítulo, a Anistia Internacional ressaltou avanços, como a aprovação de um marco civil para a internet, que assegurou a neutralidade da rede e estabeleceu regras para proteger a liberdade de expressão e a privacidade.

Mas a entidade fez críticas à repressão contra os protestos ocorridos no ano passado, principalmente durante a Copa do Mundo.

'A polícia geralmente respondeu aos protestos com violência. Centenas de pessoas foram cercadas e detidas de modo arbitrário, algumas com base em leis de combate ao crime organizado, mesmo sem qualquer indicação de que estivessem envolvidas em atividades criminosas', diz trecho do relatório.

A Anistia Internacional também destacou no informe as precárias condições das prisões brasileiras, a situação da segurança pública e a impunidade, citando como exemplo a ausência de punição aos agentes do Estado responsáveis por crimes durante a ditadura (1964-85).

A íntegra do relatório, que não tem efeito prático algum, pode ser vista na internet, no site anistia.org.br.