Combates entre curdos e Estado Islâmico deixa 40 mortos

Além disso, 11 civis morreram e 50 ficaram feridos em um ataque aéreo do regime contra Erbin, uma cidade rebelde localizada cerca de 7 quilômetros a nordeste de Damasco

iG Minas Gerais | AFP |

Pelo menos 40 combatentes curdos e jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI) foram mortos em violentos confrontos pelo controle de Tall Tamer, uma cidade no nordeste da Síria, informou neste domingo (8) o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Além disso, 11 civis morreram e 50 ficaram feridos neste domingo em um ataque aéreo do regime contra Erbin, uma cidade rebelde localizada cerca de 7 quilômetros a nordeste de Damasco, segundo o OSDH.

"Terríveis batalhas ocorreram durante as últimas 24 horas nos arredores de Tall Tamer", localizada a cerca de 40 km de Hassake, indicou o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman. "Os jihadistas tentam retomar" esta cidade das mãos dos curdos, explicou.

"O EI conseguiu avançar em um primeiro momento", mas as Unidades de Proteção do Povo (YPG), as maiores forças curdas na Síria, "chamaram reforços e conseguiram repelir os jihadistas. Os combates deixaram 40 mortos dos dois lados" acrescentou.

Os jihadistas querem Tall Tamer por sua importância estratégica. A captura desta cidade lhes permita cortar a estrada entre o leste da província e a cidade de Hassake, nas mãos dos curdos. Também permitir-lhes dominar uma ampla faixa de território entre a província síria de Aleppo (norte) e a fronteira do Iraque e Mossul, que controlam desde junho.

Além disso, no norte da Síria, prosseguem os combates entre os jihadistas da Frente al-Nosra, ramo sírio da Al-Qaeda, e o regime em torno de Handarat e Bashkoi. De acordo com o OSDH,  um líder local da Al-Nosra e uma criança foram mortos.

Leia tudo sobre: CombatescurdosEstado Islâmico40 mortos