Vivências e realidades postas em cena

Criações abrem espaço para as experiências e histórias de atores e atrizes negros

iG Minas Gerais | Joyce Athiê |

“Galanga Chico Rei”. 
Mauricio Tizumba atua como o contador da história do espetáculo
Irene Nóbrega
“Galanga Chico Rei”. Mauricio Tizumba atua como o contador da história do espetáculo

João das Neves, conhecido pelo teatro que reflete as contradições da sociedade, tem em seu repertório trabalhos que tratam a temática negra como “Besouro Cordão de Ouro” em que exigiu a formação de elenco negro para a encenação. “O teatro reflete essas condições tão terríveis que o negro vive, essa história meio esquecida e que agora se organiza para contá-la e falar dos problemas vividos até hoje”, diz. Rodrigo Jerônimo ressalta a predileção do diretor na escolha de seus atores. “Ele acredita nas memórias e nas vivências que a pessoa traz de seu lugar”, destaca. Em “Galanga Chico Rei”, ele trabalhou com a atriz Kátia Aracelle, congadeira, que aproximou os atores do mundo das guardas de congado.  

Seu recente trabalho ao lado de Rodrigo Jerônimo e do Grupo dos Dez, ‘Madame Satã”, faz uso da personalidade do personagem real para falar de homoafetividade, racismo e intolerância. “Este é um exemplo de uma estética que acessa um lugar diferenciado como a voz e a música em uma corporeidade performativa”, comenta Marcos Alexandre. O musical, que traz a capoeira dançada com sutileza de movimentos, volta ao cartaz em abril. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave