O vaivém da geleira

Em San Rafael, visitantes chegam a 300 m de grandes blocos de gelo; no caminho, animais compõem a paisagem

iG Minas Gerais | Paulo Moreira |

Vista  da geleira de San Rafael, declarada Reserva da Biosfera pela Unesco
Paulo Moreira/Agência O Globo
Vista da geleira de San Rafael, declarada Reserva da Biosfera pela Unesco

A música não para de rolar. De repente, um simpático casal de uruguaios, Carlos e Carmen, faz um apelo aos brasileiros: fãs de Vinicius de Moraes, querem ouvir “Garota de Ipanema”. Animados, aceitamos o pedido e soltamos a voz. Logo depois, para não perder a pose, um grupo de franceses responde, cantando “L’important C’est la Rose”. E, como estamos em terras chilenas, os anfitriões não deixam por menos e emendam com uma série de músicas tradicionais.

Mas o repertório, é claro, vai depender da nacionalidade dos turistas a bordo, nessa volta de diferentes passeios de barco que saem do Porto de Chacabuco, próximo a Puerto Aysén, para visitar a geleira de San Rafael e avistar baleias na Patagônia chilena. Qualquer dos dois dura cinco horas de ida e outras cinco de volta, em meio a cenários impressionantes.

A viagem para a geleira de San Rafael começa às 8h. O passeio da empresa Catamaranes del Sur conta com uma tripulação atenciosa e guias que ajudam o visitante a entender melhor a região. Um mapa dentro da embarcação vai atualizando os mais curiosos, a cada minuto.

Quem optar por esse passeio, vai contar com um bom serviço de bordo, incluídos aí café da manhã, lanche e almoço, além das bebidas como os tradicionais vinhos chilenos e o pisco. Os organizadores e tripulantes são rígidos na questão de segurança e, só quando o catamarã está parado, eles permitem a saída para as laterais e para a proa. No convés de cima, a popa é liberada para fumantes e para quem está disposto a encarar um vento gelado, atrás de uma boa imagem.

Ao chegar ao Parque Nacional Laguna San Rafael, somos levados por botes para ficarmos por uns 20 minutos, cada grupo, a 300 m de um paredão de gelo, com mais ou menos 2 km de extensão e uns cem metros de altura. Declarada Reserva da Biosfera pela Unesco, a geleira de San Rafael se impõe tanto pelo tamanho, quanto pela beleza. Em alguns pontos, o azul profundo se destaca na paisagem. Animais como o lobo-marinho, a foca-leopardo, a gaivota e o cormorão (o nosso biguá) praticamente estão “incluídos” no pacote turístico: estão sempre lá.

E quem visita o local no auge do verão observa um dos maiores espetáculos da natureza: grandes blocos de gelo em movimento, desprendendo-se da geleira. Experiência para não se esquecer.

Canal de Darwin

Nessa viagem à Patagônia, o turista deve reservar mais um dia para, ainda saindo de Chacabuco, fazer um passeio que promete ganhar fama: o avistamento de baleias. O tour começa a bordo do mesmo catamarã, que serpenteia entre fiordes e ilhas e leva o visitante à entrada do Canal de Darwin. As baleias chegam à região durante o verão, a partir de dezembro, para se reproduzir.

Ao longo do caminho, é possível identificar o vulcão Macá, a 40 km de Puerto Aysén. Dali em diante, já é hora de prestar atenção às baleias. E, se elas não estiverem lá, outros animais e a beleza do lugar vão justificar o passeio.

Entre os biólogos que acompanham o passeio é nítida a determinação em fazer com que esse roteiro seja viável, tanto para os turistas como para a natureza. A quem visita, sempre fica o recado: preservar é a melhor forma de manter o local acessível ao público. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave