Milhares de manifestantes exigem fim da austeridade em Portugal

Em Lisboa, cerca de 2 mil manifestantes gritaram "Chega de ladrões, queremos eleições" e "Desemprego é vergonha nacional"

iG Minas Gerais | AFP |

Milhares de manifestantes exigem fim da austeridade em Portugal
AFP
Milhares de manifestantes exigem fim da austeridade em Portugal

Milhares de pessoas protestaram neste sábado, nas principais cidades de Portugal, contra a política de austeridade que causa o "empobrecimento da população" e para exigir a saída do governo de centro direita.

Em Lisboa, cerca de 2 mil manifestantes gritaram "Chega de ladrões, queremos eleições" e "Desemprego em Portugal é vergonha nacional".

A principal confederação sindical do país, a CGTP, convocou os portugueses para protestar contra a "política de direita que causa a destruição de centenas de milhares de empregos, pobreza e exclusão social".

"Após trabalhar dez anos na prefeitura de Alcácer (sul), ganho 532 euros por mês, com os quais tenho que viver com minha mulher e ajudar meus cinco filhos", explicou Manuel Soares, 51 anos.

A menos de um ano das eleições legislativas, Lisboa relaxou sua política de austeridade, adotada em troca do plano de ajuda internacional acertado em 2011, mas sem abandonar seu objetivo de reduzir o déficit a menos de 3% do PIB.

Neste contexto, uma polêmica sacudiu o país na semana passada, quando veio à tona que o primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, não pagou durante cinco anos suas contribuições para a previdência social e abonou seus impostos atrasados.

Passos Coelho se defendeu afirmando que foi um esquecimento que será saneado.

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave