Rio Acre volta a baixar na capital, mas vazante afeta interior

Águas do manancial têm escoado para Porto Acre (a 78 km de Rio Branco), onde o rio já subiu 44 centímetros em 48 horas

iG Minas Gerais | Folhapress |

Rio Acre volta a baixar na capital, mas vazante afeta interior
Divulgação Secom Acre
Rio Acre volta a baixar na capital, mas vazante afeta interior

Depois de alcançar a marca histórica de 18,40 metros em seu nível na noite de quarta-feira (4), o rio Acre voltou a baixar neste sábado (7), em Rio Branco (AC), atingindo 17,27 metros ao meio-dia. A vazante na capital acriana, porém, tem afetado cidades do interior do Estado.

As águas do manancial têm escoado para Porto Acre (a 78 km de Rio Branco), onde o rio já subiu 44 centímetros em 48 horas. Ele continuava subindo de 1,5 cm a 2 cm por hora neste sábado, segundo dados da Comissão Municipal de Defesa Civil (Comdec).

No município, que decretou estado de calamidade pública na quinta-feira (5), 616 moradores foram atingidos por alagamento. Na zona rural, 116 famílias (413 pessoas) foram afetadas pela cheia. Os demais estão alojados em sete abrigos montados pelo poder público.

Outras cidades da região do Alto Acre também já sofrem os efeitos da vazante e preocupam a Defesa Civil. Em Assis Brasil, o nível do rio Acre é de 9,57 metros. Em Brasiléia, o nível também aumentou. Na medição das 9h deste sábado, registrava 9,03 metros. Caso chegue a 9,80 metros, o município entrará em estado de alerta.

Volta pra casa

Em Rio Branco, na primeira medição do dia, às 9h, o manancial marcava 17,33 metros. Já ao meio-dia, estava seis centímetros abaixo, de acordo com o boletim da Defesa Civil do Estado do Acre.

Com isso, algumas atividades foram retomadas na capital. Na manhã deste sábado, parte do sistema de transporte público foi liberado, bem como o tráfego de veículos e pedestres na ponte Coronel Sebastião Dantas, conhecida como Ponte Nova.

O fornecimento de energia elétrica foi restabelecido em alguns pontos da cidade e uma operação de limpeza com cerca 30 equipes deve ir às ruas neste domingo.

De acordo com a assessoria de imprensa do município, só após essa limpeza e com a confirmação que o nível do rio continue baixando é que começará a ser discutida a operação volta para casa das 3.368 famílias desabrigadas. Nos 26 abrigos montados na capital acriana, estão alojadas 10.599 pessoas.

Recursos liberados

Na manhã deste sábado, alguns destes abrigos receberam a visita do ministro da Previdência Social, Carlos Gabas, que aproveitou o encontro para anunciar a liberação de recursos para os moradores de Rio Branco, Brasiléia e Xapuri vitimados pela cheia.

A estimativa é que cerca R$ 37 milhões sejam liberados para mais de 40 mil beneficiários. As solicitações poderão ser feitas a partir do dia 25, em agências bancárias.

Apesar de o nível da água ter baixado em Rio Branco, a previsão é de chuva para os próximos dias em todo o Estado. Em Brasiléia, Cruzeiro do Sul e Xapuri, a probabilidade de pancadas de chuva é de 90%, segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Para os municípios de Porto Acre, Sena Madureira, Tarauacá e Rio Branco o índice fica na casa dos 80%. As temperaturas devem oscilar entre 22º C e 31º C.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave