Suspeito da Lava Jato diz estar "cagando e andando"

Vice-governador da Bahia, João Felipe de Souza (PP), fez a declaração após afirmar não saber o motivo pelo qual será investigado

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Presente na lista de suspeitos de envolvimento com o esquema investigado pela Operação Lava Jato, o vice-governador da Bahia, João Felipe de Souza (PP), disse estar "cagando e andando" com a situação. O político fez a declaração após afirmar não saber o motivo pelo qual será investigado. 

"Estou cagando e andando, no bom português, na cabeça desses cornos todos. Sou um cara sério, bato no meu peito e não tenho culpa. Segunda-feira vou para Brasília saber porque estou envolvido [...] Recebi recursos da OAS [em 2010] mas quem recebeu recursos legais, na conta legal, tem culpa?", disse o vice-governador

João Leão é membro do Partido Progressista, sigla que mais sofreu, até o momento, com a lista de suspeitos, já que mais da metade do número total de investigados pertencem ao partido.

A bancada do PP na Câmara tem 40 deputados e terá 18 investigados. Na Câmara, PMDB e PT têm dois investigados cada um.

O caso

Os pedidos de investigação foram feitos pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. A abertura de inquérito não representa culpa do investigado.

Agora, a Procuradoria apurará se houve delito para então denunciar o envolvido à Justiça, se for o caso. Não há detalhes sobre o que motivou os pedidos de Janot.

Entre os parlamentares a serem investigados estão os presidentes do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Deflagrada em 2014, a Operação Lava Jato investiga um esquema de desvio de recursos que envolve funcionários da Petrobras, empreiteiras e políticos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave