Partido Progressista tem o maior número de investigados

Parlamentares do PP representam mais da metade do número total de indicados na lista de Janot

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O Partido Progressista (PP) terá 18 investigados no caso do escândalo da Petrobras. A lista foi  dos 48 políticos que aparecem nas investigações da operação Lava Jato foi divulgada na noite desta sexta-feira (6).

Dos cinco senadores do PP, três estão na mira do Supremo. A apuração também envolve o presidente do PP, senador Ciro Nogueira (PI), o vice-presidente da Câmara, Waldir Maranhão (MA), o presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara, Arthur Lira (AL), e o líder na Casa, Eduardo da Fonte (PE). Para o PP, há relato de pagamentos de até R$ 5 milhões em propina.

Já entre os senadores, o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) maior bancada da Casa, tem quatro investigados. Há nomes importantes como o dos senadores Romero Jucá (RR), Valdir Raupp (RO) e o ex-ministro de Minas e Energia e senador Edison Lobão (MA). O PT tem outros três, o PSDB e o PTB tem um senador cada.

Todos os investigados foram citados nas delações de Paulo Roberto ou do doleiro Alberto Youssef, como beneficiários do esquema que atuava na Petrobras.  

Com informações da Folha Press

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave