Alpinistas acham múmias soterradas em pico de neve

Acredita-se que corpos sejam de desaparecidos em 1959

iG Minas Gerais |


Múmias foram encontradas a mais de 5.600 metros de altitude
HILARIO AGUILAR
Múmias foram encontradas a mais de 5.600 metros de altitude

Puebla, México. Um grupo de alpinistas mexicanos encontrou dois corpos congelados e mumificados no Pico de Orizaba, o mais alto do México, confirmaram as autoridades locais ontem.

“Não se trata de um corpo, são dois (...), mas o resgate foi impossível (...), o clima não colaborou, a neblina impediu as manobras”, disse à AFP Juan Navarro, prefeito de Chalchicomula de Sesma, estado de Puebla, situado na base do Pico de Orizaba.

O prefeito revelou que recebeu telefonemas de cidadãos da Espanha e da Alemanha em busca de informações após o achado do primeiro corpo, mas as evidências apontam que os restos podem pertencer a um grupo de três mexicanos desaparecidos há 55 anos durante uma avalanche. Ambos os corpos seriam do sexo masculino.

Uma equipe de 12 alpinistas da Defesa Civil iniciou na quinta-feira a subida da montanha, após um crânio ser encontrado por montanhistas a cerca de 310 metros do pico.

A espessa neblina permitiu que apenas dois alpinistas chegassem ao local indicado para o primeiro corpo, onde a dupla encontrou um segundo cadáver, a cerca de 150 metros.

Os alpinistas observaram que os corpos “ainda têm elementos que poderão ajudar nas investigações”, acrescentou o prefeito Navarro, se referindo aos restos das roupas que ainda permaneceram nos corpos.

Os dois corpos estão em um local conhecido como Chichimeco, muito próximo do pico do vulcão Citlaltépetl, também chamado de Pico de Orizaba, a 5.610 metros de altitude.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave