Hackers de olho nos smartphones

O estudo mais recente dessa empresa especializada em antivírus mostra que 28% dos usuários ignoram tudo ou quase tudo sobre os aplicativos, o que favorece os cibercriminosos

iG Minas Gerais |

Barcelona. Muito vulneráveis atualmente, os smartphones podem se transformar no próximo alvo favorito dos hackers, que se aproveitam da negligência e da inocência dos usuários. “O mercado de celulares é regido pela inovação e se concentra sobretudo em ter as novas funcionalidades ligadas ao marketing, mais do que na segurança e no respeito à vida privada”, analisa James Lyne, entrevistado durante o Mobile World Congress, em Barcelona.

Responsável pela segurança global na Sophos, Lyne responsabiliza os fabricantes pela sensibilização insuficiente dos consumidores. Apenas 40% deles utiliza um código PIN. Na apresentação do Galaxy S6, no domingo passado, a Samsung insistiu na aparência, na recarga sem fio e na qualidade da câmera, mas apenas se referiu à proteção antivírus.

Por isso, explicou Tanguy De Coatpont, diretor geral da Kaspersky Lab France, “vivemos com os smartphones o que experimentamos com os computadores há 15 anos”. “Cada vez há mais problemas de segurança porque com sua potência se transformam em pequenos computadores, conectados permanentemente”, acrescentou.

O estudo mais recente dessa empresa especializada em antivírus mostra que 28% dos usuários ignoram tudo ou quase tudo sobre os aplicativos, o que favorece os cibercriminosos.

O mais surpreendente é que 26% das pessoas consultadas eram conscientes dos riscos, mas não se preocupavam. Essa irresponsabilidade transformou os smartphones nos últimos dois anos em alvos fáceis dos hackers. Segundo a Alcatel-Lucent, 16 milhões de pessoas foram vítimas desses ataques em 2014. “Os ataques acontecem principalmente no Android, uma plataforma muito aberta que domina mais de 80% do mercado”, diz De Coatpont.

Flash

Olhe de onde baixa. Hoje os especialistas recomendam a instalação de antivírus que controlem a navegação na internet e o download de aplicativos apenas em plataformas oficiais, como as lojas de Google (Play), Apple (Apple Store) e Windows.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave