Caravana com familiares e amigos apoiam Feijão contra a Argentina

Melhor brasileiro no ranking ATP terá grande torcida "empurrando" para duelo com hermanos

iG Minas Gerais | Folhapress |

Feijão pode virar até o número um do Brasil caso faça uma boa campanha no Aberto do Rio
Site oficial/Divulgação
Feijão pode virar até o número um do Brasil caso faça uma boa campanha no Aberto do Rio

Melhor tenista brasileiro no ranking mundial (75º), João Souza, o Feijão, terá um apoio especial para o confronto com a Argentina, pela primeira rodada do Grupo Mundial da Copa Davis.

Uma autêntica caravana, formada por familiares e amigos, chegou nesta quinta-feira (5) para prestigiá-lo nas partidas, que começam nesta sexta-feira (6) no complexo Tecnópolis, em Buenos Aires.

Além do pai, Milton, e da mãe, Maria Ângela, outras dez pessoas vão ver a partida dele contra Carlos Berlocq (67º), que abre o confronto.

"Tem gente de Mogi das Cruzes e de São Paulo. Nunca viajamos em um grupo tão grande. Só fui uma vez vê-lo em Montevidéu", disse Maria Ângela em frente à entrada do Tecnópolis.

"Estou tremendo toda por causa do jogo. Não importa quando o João joga, fiquei nervosa na primeira que ele entrou em quadra e ainda fico", afirmou.

A caravana ficará na capital argentina, quando termina o confronto. E espera que nesse sábado (7) possa encontrar com Feijão, que não disputará a partida de duplas. "Espero que dê tudo certo e a gente ganhe, né?", sugeriu Maria Ângela.

Depois do jogo entre Feijão e Berlocq, Leonardo Mayer (29º) e Thomaz Bellucci (87º) se enfrentam. Brasil e Argentina se enfrentaram sete vezes pela Copa Davis. Os argentinos, quatro vezes vice-campeões, venceram cinco duelos.

A última vitória brasileira ocorreu em dezembro de 1974.

Leia tudo sobre: feijãotêniscopa davisdavisargentinabuenos aires