Confira oito dicas para ajudar a economizar combustível

Pesquisa revela que preço do combustível na capital e região metropolitana apresentam variação de preço, chegando a R$ 3,679

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Reprodução
undefined

Recentemente, o preço do álcool e da gasolina sofreu um considerável aumento em todo o país. De acordo com uma pesquisa do Mercado Mineiro, que comparou preços em mais de 140 postos de Belo Horizonte, Santa Luzia, Contagem, Ibirité, Betim e Nova Lima, o maior valor encontrado foi o de R$ 3,679 pela gasolina comum em um posto com bandeira Ipiranga no bairro Belvedere, região Centro-Sul de Belo Horizonte. No mesmo posto, a gasolina aditivada também encabeçou o maior preço: R$ 3,779.

Para que você consiga diminuir os gastos frente ao acréscimo no preço do combustível, confira algumas dicas simples que podem fazer uma enorme diferença no seu bolso. 

Ar condicionado, somente quando necessário - Não é preciso passar calor nos dias mais quentes. No entanto, quando a temperatura estiver mais amena, aproveite para desligar o ar condicionado. O seu uso aumenta o consumo do veículo cerca de 20%.

FOTO: Reprodução Ar condicionado deve ser ligado somente quando necessário   Filtros em dia - Assim como o combustível, os filtros de ar devem ser trocados de acordo com a data prevista pela montadora. Se entupidos, os filtros interferem de forma direta na mistura de ar e combustível da câmara de combustão, fazendo o veículo gastar além do que precisa.   Na estrada, mantenha os vidros fechados - Você já ouviu falar que andar com as janelas abertas, principalmente na estrada, não é recomendável? Pois é verdade. O carro em alta velocidade (acima dos 80 km/h) permite a entrada de ar e aumenta a resistência aerodinâmica. Quando os vidros estiverem abertos sob essa condição, o consumo aumenta em até 10%.   FOTO: Reprodução Vidros fechados nas estradas

Não ultrapasse o peso máximo do carro - Um carro mais pesado precisa de maior aceleração para andar e, por isso, acaba gastando uma quantidade maior de combustível. É importantíssimo observar o manual e verificar qual o peso máximo recomendado. Testes mostram que 40 quilos a mais aumentam o consumo de álcool ou gasolina em até 2%.

Pneus calibrados, sempre! - Se o carro estiver com os pneus murchos ou com a calibragem errada, o consumo será 20% maior que o normal. É preciso calibrar o veículo a cada 15 dias, de acordo com as orientações das montadoras. A quantidade de ar varia para a parte traseira e dianteira. A indicação de calibragem pode ser encontrada no manual do proprietário do carro.

FOTO: Reprodução Pneus devem sempre estar calibrados

Rodas sempre alinhadas - O alinhamento das rodas é fundamental para que o veículo não gaste mais combustível que o necessário. O conjunto suspensão e a direção devem ser alinhados a cada 10 mil quilômetros rodados ou quando o carro passar por cima de um buraco.

Troque de marcha com sabedoria - Nem todo mundo sabe, mas a troca de marcha faz bastante diferença no gasto de combustível. É fundamental trocar a marcha suavemente, não esticá-la, e evitar a famosa “banguela” (utilização do ponto morto na descida). Assim como um carro a 40 km/h não pode andar na 5ª marcha, outro não deve chegar a 100 km/h em 2ª.

FOTO: Reprodução Marcha Troca da marcha também influencia no consumo

Velas trocadas corretamente - Entre os itens que mais influenciam no consumo de combustível estão as velas, que precisam ser substituídas com a quilometragem indicada pela montadora, que varia de modelo para modelo. Quando uma vela estragar, é preciso que todo o jogo seja trocado por peças com as mesmas especificações. Velas em mau estado de conservação aumentam o gasto em até 7,5%.

 

Leia tudo sobre: dicaseconomiacombustível