Maioria dos clubes é a favor do retorno do mata-mata

Os que querem a manutenção do formato atual falam em justiça; os que não, citam emoção e rendas

iG Minas Gerais |



Nepomuceno alerta para coincidência de datas com a Copa do Brasil
MARIELA GUIMARAES / O TEMPO
Nepomuceno alerta para coincidência de datas com a Copa do Brasil

São Paulo. A maioria dos clubes da Série A do Campeonato Brasileiro já defende que a competição volte a ser disputada com mata-mata na fase decisiva, quando os times se enfrentam em jogos eliminatórios para definir o campeão. A fórmula, que vigorou até 2002, já teve muitas variações.

Em dez edições que tiveram uma primeira fase de pontos corridos, seguida de confrontos eliminatórios – formato que os dirigentes defendem que volte a ser utilizado – por seis vezes o líder ao final da primeira etapa não foi o campeão, aponta o Datafolha.

Em 1991, 1997, 1998 e 1999, os times que lideraram a primeira foram campeões ao final do Brasileiro. Foram eles São Paulo (1991), Vasco (1997) e Corinthians (1998 e 1999).

Nas edições de 1990, 1992, 1996, 2000, 2001 e 2002, o time que liderou a primeira fase ficou sem o título de campeão. As equipes que “morreram na praia” foram Grêmio (1990), Vasco (1992), Cruzeiro (1996), Cruzeiro (2000), São Caetano (2001) e São Paulo (2002).

Os casos mais emblemáticos de campeões que passaram por apuros na primeira fase foram o Corinthians, em 1990, e o Santos, em 2002. Ambos foram para a fase de mata-mata na oitava colocação, a última entre os classificados, e, posteriormente, levaram o título. Três times considerados “injustiçados” pelos defensores da fórmula atual do campeonato de pontos corridos foram Grêmio (1990), Cruzeiro (1996) e São Paulo (2002), que, a despeito de campanhas constantes ao longo de numerosas rodadas, foram eliminados nas quartas de final e deram adeus às competições.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave