Militar recebe voz de prisão de promotor de justiça em Pouso Alegre

Confusão teria começado depois que policial estacionou carro particular em frente à garagem de um prédio, onde o promotor mora, no centro do município

iG Minas Gerais | CAMILA KIFER |

Uma policial militar recebeu voz de prisão de um promotor de justiça no fim da manhã desta quinta-feira (5) em Pouso Alegre, cidade do Sul de Minas, após uma discussão de trânsito. A ocorrência foi encaminhada para a Delegacia de Plantão da Polícia Civil do município.

A confusão teria começado depois que a soldado Fátima Luz estacionou seu carro particular em frente à garagem de um prédio para socorrer um motociclista, que havia se acidentado em uma colisão no local, por volta de 11h30. O promotor que mora no condomínio teria pedido para a militar retirar o veículo para que ele entrasse no prédio, mas o pedido não foi acatado, segundo um vizinho, que pediu para não ser identificado.

"O procurador pediu pra ela tirar o carro, já que ele queria entrar na garagem, mas ela se negou e pediu para ele esperar porque ela estava terminando de atender a ocorrência. Mas, como ela falou de forma rígida, eles acabaram se desentendendo", relatou o morador.

Nesta hora, ele deu voz de prisão para a militar, segundo o vizinho, que assistia à cena. Pouco depois, outros policiais militares chegaram ao local.

Um vídeo enviado para o jornal O TEMPO mostra esses militares tentando algemar o promotor. Algumas testemunhas do caso, que aparecem nas imagens, afirmam que a militar teria atingido o promotor com chutes.  

Em outras imagens, o promotor aparece relatando o caso para militares, que atenderam a ocorrência, e disse ter sido desacatado.


A Polícia Militar (PM) confirmou o fato, mas ainda não passou mais detalhes. A ocorrência foi encaminhada para a Delegacia da Polícia Civil no início da tarde, no entanto, até às 20h, o delegado de plantão ainda estava ouvido os envolvidos.

Leia tudo sobre: Pouso AlegreSUl de Minaspromotorsoldadopolicial militar