Polêmica do mata-mata: Galo é a favor do retorno; Cruzeiro é contra

Levantamento da Folha de São Paulo indica que 11 clubes querem a mudança e apenas cinco não tem intenção em modificar o formato do atual Brasileirão

iG Minas Gerais | DIEGO COSTA E DÉBORA COSTA* |

Esportes - Campeonato Brasileiro 2014 -  Jogo Cruzeiro x Fluminense ultima rodada do Campeonato Brasileiro 2014, no Estadio Mineirao em Belo Horizonte MG. Foto: Alex de Jesus/ O Tempo 07/12/2014Esportes - Campeonato Brasileiro 2014 -  Jogo Cruzeiro x Fluminense ultima rodada do Campeonato Brasileiro 2014, no Estadio Mineirao em Belo Horizonte MG. Foto: Alex de Jesus/ O Tempo 07/12/2014
ALEX DE JESUS/O TEMPO
Esportes - Campeonato Brasileiro 2014 - Jogo Cruzeiro x Fluminense ultima rodada do Campeonato Brasileiro 2014, no Estadio Mineirao em Belo Horizonte MG. Foto: Alex de Jesus/ O Tempo 07/12/2014Esportes - Campeonato Brasileiro 2014 - Jogo Cruzeiro x Fluminense ultima rodada do Campeonato Brasileiro 2014, no Estadio Mineirao em Belo Horizonte MG. Foto: Alex de Jesus/ O Tempo 07/12/2014

A insistência de alguns clubes em ter novamente o mata-mata como formato de disputa do Campeonato Brasileiro vem gerando discussão em todo o país. Em Minas Gerais, a polêmica também divide opiniões dos principais times, Atlético e Cruzeiro. Rivais no campo, os dois clubes também mantém opiniões contrárias sobre o formato do campeonato. O Galo quer a volta do estilo antigo da competição, já a Raposa prefere manter os pontos corridos.

Em um levantamento divulgado pela Folha de São Paulo nesta quinta-feira, 11 times estariam a favor do retorno do mata-mata, dentre eles o Atlético. Já outros cinco clubes, incluindo o Cruzeiro, seriam contra a proposta. Os quatro times restantes da série A, entre eles o Flamengo, não teriam opinião sobre o assunto.

Campeão da Libertadores em 2013 e da Copa do Brasil em 2014, o Atlético mostrou que é um time que sabe jogar o mata-mata. Com jogos repletos de emoção, o time conquistou a América e o Brasil nos últimos anos. Mas o clube alvinegro defende a proposta não apenas porque o formato é favorável ao seu futebol. Para além disso, o Galo acredita que o Brasileirão no estilo de pontos corridos já mostrou que não é o ideal, como afirma o presidente do clube, Daniel Nepomuceno, em entrevista ao Super FC.

“Pontos corridos são 38 rodadas e está ficando horroroso. Chega uma hora que não tem apelo para a competição,” justifica Nepomuceno. “Como presidente, eu confirmo a posição de ser a favor da volta do Campeonato Brasileiro na fórmula do mata-mata, desde que não aumente o número de datas e quem esteja nas finais dois dois torneios também não seja penalizado”, diz.

Entre as propostas criadas está o do Grêmio, que defende a manutenção das 38 rodadas em pontos corridos, acrescidas de semifinal e final. A ideia já teria sido entregue à CBF e teria agradado a rede transmissora de TV, que poderia vender sem alterações o pacote completo do pay-per-view, segundo especula a imprensa gaúcha.

Para Nepomuceno, há várias propostas interessantes e que devem ser estudadas, como a própria ideia do Grêmio ou por exemplo a implantação de algo parecido ao Campeonato Carioca, em que os dois melhores disputam o título.

Mas com a mudança há outro problema: o campeonato pode ficar maior. A intenção de alguns clubes seria rever o calendário do futebol brasileiro, com a possibilidade ainda de diminuir o tamanho dos estaduais. Desse modo, o presidente do Atlético concorda que é preciso analisar a quantidade de jogos antes de fazer uma modificação como esta.

“Também é ideal que o mata-mata do Brasileiro seja distante das finais da Copa do Brasil, pois a gente não pode ter dois mata-matas ao mesmo tempo, no fim do ano, e não ter nada no meio do ano. É preciso uma revisão do calendário”, conclui Nepomuceno.

Segundo a Folha, o Cruzeiro é um dos times que tem fortes razões para não ser a favor do retorno do mata-mata. Afinal, dos quatro títulos do Brasileirão do clube, três foram conquistados na era dos pontos corridos, incluindo o bicampeonato de 2013 e 2014. Historicamente o time celeste é a favor do atual modelo, já que este é considerado mais justo, em que a equipe de melhor campanha leva o título.

A reportagem procurou os dirigentes cruzeirenses, mas nenhum foi encontrado para falar sobre o assunto.

A última vez que o Brasileirão foi disputado em mata-mata foi em 2002. Na época, 26 clubes se enfrentaram na primeira fase de pontos corridos, em turno único e os oito primeiros se classificaram para a etapa seguinte. Na sequência foram disputadas as quartas de final, semifinal e final. O Santos foi campeão naquele ano. 

*Com supervisão de Leandro Cabido