Cunha vai à CPI da Petrobras dizer que está à disposição para depor

Presidente da Câmara fez uma aparição surpresa na Comissão nesta quinta-feira (5), após confusão entre parlamentares

iG Minas Gerais | Folhapress |

Cunha chama ministro da Educação de mal-educado
BREZIL_RODOLFO STUCKERT
Cunha chama ministro da Educação de mal-educado

 O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), fez uma aparição surpresa na CPI da Petrobras nesta quinta-feira (5) e se colocou à disposição para prestar esclarecimentos em relação ao inquérito aberto contra ele pela PGR (Procuradoria-Geral da República).

"O que me fez questão de trazer aqui são as notícias veiculadas que supostamente haveria citação a investigação que estivesse envolvendo o nome dessa presidência. Em primeiro lugar, gostaria de afirmar perante o plenário desta comissão, que este parlamentar, não o presidente da Casa, faz questão e está à disposição de vir aqui para prestar todo ou qualquer esclarecimento à medida que se conheça qualquer tipo de detalhe", afirmou Cunha.

E completou: "Eu faço questão absoluta de espontaneamente comparecer a este plenário e esclarecer todo e qualquer ponto".

O policial federal Jayme Alves de Oliveira Filho, o Careca, ligado ao doleiro Alberto Youssef, afirmou ter transportado dinheiro para um local no Rio de Janeiro que lhe disseram ser a residência de Eduardo Cunha. Posteriormente, a defesa de Careca apresentou à Justiça uma retificação mudando o endereço no qual disse ter entregue o dinheiro.

À CPI, Cunha afirmou que o fato foi "publicamente desmentido" pelo próprio autor do depoimento e disse que não é verídico.

"Não há nenhum problema desse parlamentar em esclarecer às vossas excelências", disse o presidente da Câmara, que ressaltou ter defendido pessoalmente a instalação da CPI. "Desejo a todos vocês sucesso no trabalho e que nós possamos juntos passar a limpo toda essa situação envolvendo a Petrobras."

Leia tudo sobre: eduardo cunhacâmaradeputadoscpi petrobraslavajatolava jato