Huck pede desculpas por camiseta de linha infantil

Na página da grife do apresentador, menina vestia peça com os dizeres “Vem ni mim que eu tô facim”

iG Minas Gerais | Da redação |

Camiseta da linha infantil gerou indignação nas redes sociais
Reprodução
Camiseta da linha infantil gerou indignação nas redes sociais

A grife do apresentador Luciano Huck teve que pedir desculpas publicamente depois de mais uma polêmica. Desta vez, o problema foi uma camiseta infantil à venda no site da loja, que trazia os dizeres “Vem ni mim que eu tô facim”. O produto gerou revolta entre colunistas e usuários de redes sociais, que acusaram o apresentador de estar tentando promover a pedofilia.

Em comunicado no site, a empresa de Luciano Huck afirmou que “É comum em e-commerce que as artes das estampas sejam aplicadas posteriormente sobre fotos dos modelos com camiseta branca. Por erro nosso, todas as artes de Carnaval (inclusive e infelizmente, esta arte) foram aplicadas sobre a coleção infantil e disponibilizadas no site sem a devida revisão”. O comunicado pedia ainda “profundas desculpas” e afirmava que não tinha o objetivo de “justificar o injustificável”.

Essa não foi a primeira vez que a grife e o apresentador se meteram em polêmicas. Na época em que a campanha #SomosTodosMacacos surgiu nas redes sociais, após o jogador Daniel Alves responder ao racismo de um torcedor, a loja foi acusada de querer faturar com o episódio, depois de colocar uma camiseta inspirada em bananas à venda.

Em outro episódio, enquanto entrevistava a ex-ginasta Laís Souza, que ficou tetraplégica após um acidente, ele afirmou que seria uma “vantagem” poder fazer uma tatuagem sem sentir dor. Constrangida, a moça disse que “não”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave