Faturamento da indústria mineira cai 10,28%

Fiemg apura o pior resultado para janeiro desde 2009, ano de crise

iG Minas Gerais | Juliana Gontijo |

Em queda. 
Mais uma vez, o setor de veículos apresentou desempenho ruim em Minas Gerais
Fiat/Divulgação
Em queda. Mais uma vez, o setor de veículos apresentou desempenho ruim em Minas Gerais

A indústria mineira começou 2015 com queda no faturamento. Em janeiro, o recuo foi de 10,28% na comparação com igual mês do ano passado, conforme levantamento da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg). “Apesar de o primeiro mês do ano ser tradicionalmente mais fraco para o setor, não é um bom sinalizador. Já esperávamos queda, mas não nessa magnitude”, observa a economista da entidade Érika Amaral. O resultado só não é pior que janeiro de 2009, quando o país passava pela crise econômica mundial, naquela época o recuo foi de 21,2%.

Ela ressalta que as condições econômicas do país neste ano são piores em relação ao começo de 2014, com crédito mais restrito e juros mais altos. Situação que fez com que o Índice de Confiança do Empresário Industrial de Minas Gerais (ICEI MG), calculado pela Fiemg, fosse o mais baixo já registrado pela série histórica. Em fevereiro deste ano, o índice marcou 35,5 pontos. “As condições de negócios estão deterioradas”, frisa.

Na comparação do primeiro mês deste ano com dezembro de 2014, o faturamento do setor continuou negativo, com queda de 10,52%. No mesmo período, porém dessazonalizado, a queda foi de 1,05%.

A economista observa que o setor de veículos automotores é um dos mais sensíveis aos momentos de crise, já que depende do crédito para manter as vendas. “A compra de bens duráveis podem ser postergados, diferente de outros setores, como alimentação”, diz. A atividade teve recuo de 13,68% no faturamento no primeiro mês de 2015 em relação a janeiro de 2014. A queda foi maior que a média mineira (-10,28%). E na comparação com dezembro passado, o recuo foi ainda maior (-20,25%).

Entre os setores que apresentaram resultados positivos estão o de bebidas, com alta de 21,72%, além de couro e calçados, com incremento no faturamento frente janeiro de 2014 de 11,15%.

Além do faturamento, o recuo da indústria mineira em janeiro frente igual mês do ano passado foi verificado em outros indicadores. O recuo do emprego foi de 1,09% e as horas trabalhadas de 7,31%.O rendimento médio real registrou recuo de 2,14% e a massa salarial de 3,21%

Para o ano, a perspectiva da Fiemg é de crescimento de 1,34% no faturamento, número que é revisto a cada três meses. “O resultado não será fruto de melhora no quadro econômico de forma considerável, se deve mais a base de comparação fraca”, observa a economista. No ano passado, o faturamento da indústria mineira registrou queda de 6,22% frente ao ano anterior. Foi o pior resultado desde 2009, quando a crise global provou um recuo de 8%.

Fiat dá férias para 2.000 A fábrica da Fiat, em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, concede férias coletivas de 20 dias a 2.000 trabalhadores, do setor de produção da empresa, para “ajustar a produção à demanda de mercado”, segundo afirmou sua assessoria de imprensa.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave