Os “perobas” do ano

iG Minas Gerais |

souzza
undefined

2015 mal começou, e já elegi o “cara de pau” do ano. Seu nome: Flavio Roberto de Souza, juiz responsável pelas ações criminais contra Eike Batista e que agora está afastado do processo. Tudo ia dentro dos conformes, até que ele, sentindo-se no direito de “zelar” pelos bens apreendidos do réu, resolveu dar uma voltinha pelas ruas do Rio de Janeiro no Porsche apreendido. Flagrado dentro do veículo, tentou se explicar, assim como justificar o outro carro guardado em sua garagem e um piano de cauda na casa do vizinho. Só uma dúvida: se fosse um Ford Ka, ele o levaria para sua casa? E passearia com ele pelas ruas da cidade? Talvez repetisse a façanha com o Lamborghini, aquele que saiu da sala de visitas de Eike direto para a garagem do juiz. Outra indagação: carro na sala de visitas? Exposto como um quadro de Monet? Se eu não tivesse visto a foto, não teria acreditado. Na mesma semana, leio outras notícias que me chamam a atenção. Não as de política, pois essas já fazem parte da nossa triste rotina, mas aquelas de gente sem noção, sem razão e sem vergonha. Não é que um juiz, da Comarca de Teresina, no Piauí, pediu a suspensão do aplicativo WhatsApp em todo o Brasil, por entender que ele, o aplicativo, não colabora com as leis brasileiras? Como assim? Procuro me inteirar da história. Por causa de uma denúncia de pedofilia naquele Estado, feita por meio do aplicativo, o juiz manda parar tudo? Ou seja, para tirar uma unha encravada, manda cortar o pé? Alguma coisa por aí... Não sabe ele, megalomaníaco de plantão, na lista dos sem noção, que a suspensão desse serviço afetaria milhões de pessoas em prol de uma investigação local? E me lembro daquele outro, parado numa blitz da Lei Seca, que mandou prender a servidora pública que o alertou de não ser Deus. Isso porque ele foi pego sem carteira de habilitação, num carro sem placa e com teor alcoólico possivelmente acima do permitido. O abuso de poder foi dele ou dela, que cumpriu à risca com o seu dever? Também nesta semana li a notícia de que uma associação formada por fumantes e ex-fumantes entrou com um processo contra as empresas fabricantes de cigarros. Quer dizer, então, que quem fumou a vida inteira por livre e espontânea vontade, até ter câncer de pulmão, não sabia dos males do cigarro e da burrada que fazia? Desculpem, mas não concordo. Para mim é a mesma coisa de o sujeito que padece de cirrose devido ao alcoolismo querer processar o dono do alambique. Numa roda de amigos, escuto, divertida, o caso da mulher que sumiu do marido durante os quatro dias de Carnaval e voltou com cara de sonsa dizendo ter sido abduzida por um ET. Piada ou não, a notícia se espalhou nas redes sociais e, segundo as más línguas, a culpa não foi do ET, mas do FHC. Só rindo. Pior é um spam que, há alguns meses, insiste em invadir minha caixa de mensagens. Assinado por uma tal “Dra. Regina”, diz que, em 30 dias, podemos perder de 10 kg a 15 kg. Isso, alimentando-se normalmente, mas tomando uma cápsula sabe-se lá de quê, junto com algumas caminhadas. Será que alguém acredita nisso? Onde estão os órgãos responsáveis para dar um basta a tantas farsas? Como diz o nosso querido radialista Eduardo Lima, o mundo tá surtado. E como diria uma amiga minha, o país está quebrando, e a gente, se perguntando qual é a cor do vestido. Eta Brasil!!!

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave