Afastado por discutir com torcida, Alex Silva acha punição exagerada

Presidente do São Bernardo disse que caso jogador não fosse segurado, poderia até ter agredido torcedores; atleta nega

iG Minas Gerais | Folhapress |

Alex Silva deu outra versão do que de fato aconteceu na derrota do São Bernardo para o Osasco Audax
Divulgação
Alex Silva deu outra versão do que de fato aconteceu na derrota do São Bernardo para o Osasco Audax

 O zagueiro Alex Silva, com passagens por São Paulo, Flamengo e seleção brasileira, foi afastado nesta terça-feira (3) do elenco do São Bernardo. A decisão foi anunciada pelo presidente do clube, Luiz Fernando Teixeira, nesta tarde.

Teixeira justificou o afastamento com base no desentendimento que o jogador teve com torcedores do clube após a derrota para o Osasco Audax por 3 a 0 na última sexta-feira (27), em partida válida pelo Campeonato Paulista.

Em entrevista à reportagem, Teixeira disse que Alex Silva, ao ouvir xingamentos de torcedores do clube após a derrota, descontrolou-se e teve que ser contido por companheiros e pela comissão técnica.

"Ele partiu para cima da torcida no alambrado, trocou xingamentos. Se não fosse segurado, podia chegar às vias de fato. Foi um comportamento amador, destemperado, que expôs o time, o presidente e a cidade. Ele não tem mais clima para permanecer, o contrato provavelmente será rescindido", disse Teixeira, que adiantou que o São Bernardo deve seguir até o final da competição com apenas 27 jogadores.

Segundo Teixeira, nunca outro jogador fez algo parecido na história de dez anos do clube do Grande ABC.

BATE-BOCA E LIDERANÇA

À Folha, o zagueiro deu uma versão mais suave do episódio. Alex Silva vê sua liderança como motivo para o desentendimento, e acredita que seu afastamento foi exagerado.

"Na derrota, eu fiz minha segunda partida pelo São Bernardo, por opção do treinador. Na saída do gramado, eu ouvi um grupo de torcedores humilhando meus companheiros e o treinador, e então eu tive um bate-boca com eles, tentando proteger os jogadores. Eles não são torcedores do São Bernardo, só vestem a camisa. Eles são santistas, corintianos, palmeirenses, que levam a rivalidade para o estádio, e me xingam por causa da minha passagem pelo São Paulo. Eles estavam xingando o Cañete desde o final do primeiro tempo também", explica.

"Foi só uma discussão, não agrediria ninguém. Se você for parar para pensar, o Walter outro dia deu uma voadora em outro jogador do Fluminense, e não aconteceu nada. O afastamento foi injusto. Eu discuti com uns dez torcedores, mas a torcida do São Bernardo é muito maior. É uma cidade com quase um milhão de habitantes", argumenta o zagueiro.

Para Alex Silva, seu espírito de liderança, que já teria se manifestado outras vezes ao longo de sua carreira, esteve por trás da confusão.

"Eu tive uma discussão parecida com torcedores do Flamengo, em que eu defendi meus companheiros e pedi apoio. No São Paulo, quando fomos eliminados da Copa do Brasil pelo Avaí, eu pedi a palavra e disse que os torcedores deviam cobrar de mim, que tinha as 'costas largas', e não dos mais jovens, como Lucas, Casemiro", relembra.

"Foi a atitude de um líder que defende seus companheiros, mais uma vez. Eu tenho respeito pelo São Bernardo. Se eu não ligasse, colocava o brinco na orelha, passava creme no corpo, punha o boné na cabeça e ia para casa", conclui.

A despeito da decisão anunciada pelo presidente, Alex Silva deseja continuar no São Bernardo, clube que ele vê como um recomeço na carreira após lesões e problemas pessoais.

"Eu quero continuar jogando aqui, vou treinar mesmo afastado, porque eu respeito o clube. Não vou pegar minha multa por rescisão contratual e sair. Eu estou vivendo uma vitória pessoal. Eu era um jogador que ia para a noite, bebia, chegava em alguns treinos direto da balada. Pensei em aposentar, mas estou jogando, cumprindo todos meus horários como os demais. Eu estou feliz por ter voltado a jogar, simplesmente. Daqui para a frente, a vida continua, e eu coloco meu destino nas mãos de Deus", diz o atleta, refletindo sobre seu futuro no futebol.

Leia tudo sobre: alex silvadiscussãotorcidasão bernardo