Britânico morre na Síria em combates contra os jihadistas

A ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH) já informara que um combatente britânico ou grego havia falecido na terça-feira

iG Minas Gerais | AFP |

Um ex-membro dos Royal Marines se tornou o primeiro britânico morto em combate com as forças curdas contra os jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI) na Síria, anunciou o canal BBC.

A ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH) já informara que um combatente britânico ou grego havia falecido na terça-feira, vítima dos ferimentos sofridos em combates na província de Hasake.

O britânico combatia ao lado da principal força curda na Síria, as Unidades de Proteção do Povo (YPG), ao sudoeste de Tall Hamis, localidade retomada na semana passada do EI, destacou o OSDH.

Segundo a BBC, a vítima seria Konstandinos Erik Scurfield, ex-integrante dos Royal Marines. Ele tinha 25 anos, de acordo com os jornais The Daily Telegraph e The Daily Mail.

A notícia da morte foi anunciada à família por um militante britânico pró-curdo. Ele disse que as YPG pediram permissão para enterrá-lo na Síria como "mártir".

O Foreign Office afirmou por sua vez que estava "a par da notícia da morte de um britânico na Síria".

"Por não dispor de representação diplomática na Síria é extremamente difícil obter confirmações de anúncios de mortos ou feridos. Nossa vontade de apoiar os cidadãos britânicos nesta região é extremamente limitada", declarou um porta-voz.

Konstandinos Erik Scurfield seria o segundo ocidental morto em combate ao lado das tropas curdas, após a morte de um australiano na mesma região na semana passada.

Dezenas de ocidentais se uniram às YPG na Síria e outras milícias que lutam contra o EI, como as forças cristãs assírias no Iraque.

Um número muito inferior aos quase 500 britânicos que lutariam ao lado do EI.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave