Alunos se mobilizam por segurança em travessia

Abaixo-assinado de estudantes pede melhoria em acesso a escola na MG–030

iG Minas Gerais | rafaela mansur |

Radares estão desligados desde outubro, após fim de contrato
MARIELA GUIMARAES / O TEMPO
Radares estão desligados desde outubro, após fim de contrato

Um abaixo-assinado que cobra a implantação de medidas de segurança ao tráfego de veículos e pedestres na MG–030, feito por alunos do Colégio Santo Agostinho de Nova Lima, na região metropolitana, será entregue nesta quarta ao diretor de fiscalização do Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG), Luiz Macedo. O documento, que começa com a frase “Queremos ir para a escola com segurança!” e contém assinaturas, desenhos, frases e expressões, conta com a participação dos mais de 2.000 estudantes da escola, com idades entre 3 e 17 anos. “Os radares desligados, o aumento no número de carretas que circulam pela rodovia e a falta de passarela são uma tragédia anunciada”, disse Lorena Macedo, a diretora da unidade, localizada às margens da rodovia.

Para evitar a formação de fila de carros na rodovia e reduzir o risco de acidentes, a escola passou a aplicar esquema de rodízio de horários de entrada e saída de alunos, nos turnos da manhã e da tarde. Segundo Lorena, apesar de a unidade ter demanda por novos alunos e contar com estrutura física adequada, a direção optou por não expandir o número de alunos nos últimos dois anos, devido aos problemas do trânsito. “Nós fizemos tudo o que era possível internamente, agora queremos sensibilizar o poder público para a questão da segurança”, afirmou.

A médica Maria Gorete dos Santos Nogueira, 52, é mãe de Carolina, 15, que vai participar nesta quarta da reunião com o DER-MG, junto com outros cinco alunos. Segundo ela, o problema de segurança na rodovia é motivo de preocupação. “É um transtorno para todo mundo, os pais gastam muito tempo para deixar os filhos na escola, é perigoso e caótico”, disse.

Sem radares. Conforme publicado no último sábado por O TEMPO, em janeiro ao menos 15 pessoas se feriram em 29 acidentes na MG–030. Todos os dez radares instalados nos 115,9 km da rodovia – que vai de Belo Horizonte a Ouro Preto, na região Central – estão desligados desde outubro de 2014, quando venceu o contrato com a empresa que prestava o serviço.

Em nota, o DER-MG informou que “não tem medido esforços para solucionar pendências deixadas pela administração anterior, o que inclui regularizar, o mais breve possível, a situação dos radares”. Sobre a reunião, o departamento diz que “está aberto ao diálogo” e que “todas as reivindicações apresentadas pela comunidade escolar serão devidamente avaliadas”.

Entenda

Problema. Desde outubro de 2014, 240 radares de rodovias de todo o Estado estão desligados após fim de contrato com a empresa responsável. Nova licitação. Segundo o DER-MG, edital para contratar nova empresa foi publicado naquele mês, mas a licitação foi adiada por questionamentos ao texto. Não há data prevista para que os redutores de velocidade voltem a operar.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave