Ações podem migrar para outras regiões

Para dar continuidade às ações preventivas de segurança, o tenente reforça a importância da participação da comunidade

iG Minas Gerais | Nathália Lacerda |

De acordo com o tenente Carlos Vilaça, chefe da seção de Planejamento Estratégico da 4ª Cia de Missões Especiais, a Polícia Militar de Juiz de Fora está desenvolvendo ações de segurança baseada em estatísticas criminais e por meio da percepção da comunidade com relação à violência.  

Diante desses resultados, a cavalaria é encaminhada para regiões onde o combate a crimes não violentos se torna necessário. “Esse é um serviço perene, que será executado enquanto houver necessidade. No momento, estamos presentes no centro, mas iremos para outras áreas também, se houver necessidade”, explicou o militar.

Para dar continuidade às ações preventivas de segurança, o tenente reforça a importância da participação da comunidade. “Pedimos que as pessoas se envolvam no projeto, informando à PM sobre crimes ocorridos ou atitudes suspeitas”, afirmou. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave