Governo prepara plano para agropecuária

Ministra Kátia Abreu diz que isso é “prioridade máxima”

iG Minas Gerais |

BRASÍLIA. A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Kátia Abreu, declarou ontem que a defesa agropecuária será “prioridade máxima” da sua gestão e aproveitou para apresentar os principais pontos do Planejamento Nacional de Defesa Agropecuária, projeto que está sendo elaborado pelo ministério em parceria com Estados e entidades do setor.

Ela prometeu isso durante a posse da nova diretoria do Fórum Nacional dos Executores de Sanidade Agropecuária (Fonesa). Kátia Abreu espera que o Plano Safra, a ser anunciado no meio do ano, reserve mais recursos federais para a área, demanda que já foi levada ao ministro da Fazenda, Joaquim Levy, esclareceu a ministra ontem.

O programa específico para a Defesa Agropecuária, que também tentará diminuir entraves burocráticos, deverá ser lançado nacionalmente durante cerimônia no Palácio do Planalto, com presença de organismos internacionais. “Vamos mostrar que podemos dar um salto para aprimorar e reorganizar todos os pontos da defesa agropecuária”, afirmou Kátia Abreu.

“Temos que diminuir a carga e a pressão da burocracia em cima dos produtores, mas dar duro na fiscalização quando houver algo de errado”, completou ela. Os recursos para defesa agropecuária serão distribuídos aos Estados de acordo com regras “técnicas e rigorosas”, afirmou a titular da Agricultura.

Alguns dos critérios serão localização em região de fronteira, participação em programas de erradicação de doenças e pragas, alimentação em dia da base de dados da Plataforma de Gestão Agropecuária (PGA) e fundos emergenciais para doenças.

Especialistas

Time. A elaboração do Plano de Defesa Agropecuária reúne um contingente de especialistas liderado por Décio Gazzoni, pesquisador do Centro Nacional de Pesquisa da Soja, da Embrapa.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave