Lacerda age contra rebelião de bancada evangélica

Vereadores aguardam liberação de recursos da PBH para a realização de eventos religiosos na cidade

iG Minas Gerais | Denise Motta |


Vereador Henrique Braga diz que só vota se tiver pedidos atendidos
Bruno Figueiredo / O Tempo 15.09
Vereador Henrique Braga diz que só vota se tiver pedidos atendidos

O prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), decidiu atuar como bombeiro na manhã de nesta terça para tentar conter rebelião da bancada evangélica na Câmara Municipal. De um total de 41 vereadores, 11 integram este grupo e a contenção de apoio financeiro por parte do poder executivo municipal a evento religioso pode ser o combustível para que Lacerda perca poder de voto em projetos de seu interesse.

O tucano Henrique Braga abre o jogo e diz que Lacerda prometeu estudar uma maneira de ajudar os eventos religiosos na cidade. “Ficou no mesmo ponto”, comenta. Ao ser questionado se defende uma rebelião, rebate: “Rebelião, não. Vou manter minha posição. Só vou ser base no dia que for atendido”.

Líder da bancada de vereadores ligados a partidos religiosos, Autair Gomes (PSC) informa que em reunião do grupo, horas após o encontro com o prefeito, decidiu-se pela liberação da bancada. Segundo ele, a proposta não é ser uma bancada de oposição, mas a “decisão de permanecer na base e votar com o governo fica a critério de cada um”.

“O prefeito foi receptivo e a reunião foi propositiva. Não discutimos apenas eventos religiosos, mas também projetos de interesse da cidade”, pondera. Gomes ainda diz ser preciso sensibilidade para entender o momento financeiro de aperto. “A situação econômica do município tem que ser reconsiderada, porque a arrecadação está muito menor do que foi a expectativa”, avalia.

Juliano Lopes (SDD), ressalta que Lacerda comprometeu-se a divulgar um relatório para atender a bancada ainda neste mês de março. Ele não condicionou votar a favor de projetos de interesse do executivo em função do posicionamento sobre o apoio financeiro a eventos evangélicos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave