Bancos podem ter ‘efeito cascata’

As investigações já fizeram com que os bancos limitassem financiamento para os setores de óleo e gás e construção, lembra a Moody’s

iG Minas Gerais |


Joaquim Levy vai tentar não rebaixar nota de crédito do Brasil
RENATO COSTA
Joaquim Levy vai tentar não rebaixar nota de crédito do Brasil

SÃO PAULO. Os bancos brasileiros podem ser submetidos a um efeito cascata por exposição a fornecedores da Petrobras, adverte a agência de classificação de risco Moody’s, em relatório divulgado nesta terça.  

Segundo a agência, a operação Lava Jato, que investiga corrupção na estatal, provocaram preocupação aos bancos com exposições não apenas à Petrobras, mas também a seus fornecedores e aos segmentos de petróleo e gás e de construção.

A Moody’s, que rebaixou a nota de crédito da Petrobras na semana passada, afirma ainda que os riscos são maiores para os bancos públicos, que poderiam ser obrigados pelo governo a oferecer à Petrobras e a seus fornecedores suporte para evitar uma crise de crédito.

“A investigação na Petrobras poderia exacerbar a situação para os bancos brasileiros, uma vez que as expectativas para crescimento do crédito em 2015 já eram modestas”, afirmou Celina Vansetti-Hutchins, managing director da Moody’s.

As investigações já fizeram com que os bancos limitassem financiamento para os setores de óleo e gás e construção, lembra a Moody’s. A estatal também já bloqueou a participação de diversos fornecedores envolvidos na investigação em contratos futuros. No entanto, os bancos provavelmente vão continuar financiando a estatal, devido a sua performance operacional relativamente sólida e à expectativa de provável apoio do governo, conclui o relatório.

Rebaixamento

Risco. Uma missão da Standard & Poor’s desembarca nesta quarta em Brasília para conversas com o ministro da Fazenda, Joaquim Levy. O governo tenta evitar o rebaixamento da nota de crédito do Brasil.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave