Ex-chefe da CIA assumirá culpa por vazar documentos secretos

Três documentos judiciais, assinados pelo general David Petraus, foram apresentados no tribunal da Carolina do Norte (leste dos Estados Unidos) por "retirada e posse não autorizada de dados confidenciais"

iG Minas Gerais | AFP |

Ex-chefe da CIA assumirá culpa por vazar documentos secretos
AFP
Ex-chefe da CIA assumirá culpa por vazar documentos secretos

O ex-diretor da Agência Central de Inteligência (CIA) David Petraeus vai se declarar culpado por "negligência" no caso do vazamento de documentos confidenciais entregues a sua amante, anunciou o Departamento de Justiça americano nesta terça-feira.

Três documentos judiciais - transmitidos à AFP - foram apresentados no tribunal da Carolina do Norte (leste dos Estados Unidos) por "retirada e posse não autorizada de documentos confidenciais".

Assinados por David Petraeus, esses documentos indicam "que vai se declarar culpado dessa acusação", afirmou um porta-voz da Justiça, Marc Raimondi.

"O acusado apresentou voluntariamente um acordo para se declarar culpado" - diz um dos documentos, assinado em 22 de fevereiro pelo acusado, por seus dois advogados e por três procuradores federais.

As partes concordaram em recomendar uma pena de dois anos de prisão sob sursis e multa de US$ 40 mil. A pena deve sair em uma semana.

Se não se declarasse culpado, o militar poderia ser condenado a seis anos de prisão - cinco deles sob sursis - pela principal acusação. Segundo os critérios de recomendação do governo, haveria a possibilidade de acumular outros dois anos por obstrução da Justiça e abuso de função.

Ao assumir a culpa, o que será feito formalmente no tribunal da Carolina do Norte, o general Petraeus reconhece todos os fatos registrados nas 15 páginas anexadas ao acordo.

O FBI havia recomendado o julgamento contra o ex-diretor da CIA depois da descoberta de documentos sigilosos no computador de sua amante, Paula Broadwell, a biógrafa do general quatro estrelas da reserva.

Desde o início, Petraeus afirmava que os documentos encontrados no computador de Broadwell não colocavam a segurança nacional em risco.

Em novembro de 2012, Petraeus deixou a direção da CIA depois de admitir a relação extraconjugal com Paula Broadwell desde 2011.

Leia tudo sobre: cIADOCUMENTOS SECRETOS