Em último show, José Rico se apresentou com dores

Cantor morreu no começo da tarde desta terça (3), em Americana, a 127 km de São Paulo, após uma parada cardíaca em decorrência de um infarto do miocárdio

iG Minas Gerais | Folhapress |

Em último show, José Rico se apresentou com dores
Reprodução/Facebook
Em último show, José Rico se apresentou com dores

O cantor José Rico, da dupla Milionário & José Rico, se apresentou com dores na perna no último show, realizado domingo (1º), em Osasco, na Grande São Paulo. José Rico morreu no começo da tarde desta terça (3), em Americana (a 127 km de São Paulo), após uma parada cardíaca em decorrência de um infarto do miocárdio.

Segundo produtores da dupla, José Rico chegou a cantar sentado. Ele reclamou das dores, mas fez o show completo. Porém, na manhã de segunda-feira (2), procurou um médico e foi internado no hospital Unimed, em Americana, onde morava com a mulher Berenice Martins Alves dos Santos e os dois filhos gêmeos, Sami e Sara, de 13 anos.

De acordo com os produtores, o show contou ainda com uma homenagem da dupla Joaquim e Manuel, os primeiros a gravar o clássico "Boate Azul", música que foi imortalizada nas vozes de Milionário & José Rico. O velório está marcado para as 19h30 na Câmara da cidade e o enterro, às 15h30 desta quarta (4) no cemitério da Saudade.

Ainda segundo os funcionários da dupla, Milionário estava de férias em um rancho de sua propriedade em Dois Córregos (a 262 km de São Paulo) quando soube da morte do parceiro. Ele ficou em choque e imediatamente retornou para Mogi Mirim (a 151 km de São Paulo), onde mora, para depois seguir para o velório do cantor.

A dupla, que tem vários sucessos musicais ("Estrada da Vida", "Caminhoneiro", "Decida", "A Carta") fazia uma média de 15 shows por mês, principalmente aos finais de semana. Antes do show de Osasco, Milionário & José Rico se apresentaram em Boituva (a 121 km de São Paulo), de acordo com os produtores.

José Rico é conhecido por sua voz potente e o estilo de cantar, sempre colocando a mão no ouvido, e por seu estilo de vida extravagante. O cantor sempre usava muitos colares e anéis de ouro. Os moradores de Americana apontam a construção de uma mansão, próximo da rodovia Anhanguera, como uma das maiores extravagâncias da vida do artista. O imóvel é parecido com um castelo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave