Lista de Janot chega ao STF; Renan Calheiros e Eduardo Cunha são alvo

Procuradoria-geral da República enviou 28 pedidos de investigação sobre políticos; ao todo, 54 pessoas estão envolvidas nas investigações, inclusive os presidentes do Senado e da Câmara

iG Minas Gerais | Folhapress |

Eduardo Cunha e Renan Calheiros, ambos do PMDB, estão na lista de Janot
arquivo o tempo
Eduardo Cunha e Renan Calheiros, ambos do PMDB, estão na lista de Janot

A procuradoria-geral da República enviou às 20h11 desta terça-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF) 28 pedidos de investigação sobre políticos envolvidos na Operação Lava Jato.

Também foram enviados sete pedidos de arquivamento relativos a políticos que foram citados, mas, quando os procuradores analisaram os fatos, não consideraram os indícios fortes o suficiente para a abertura de inquéritos.

Ao todo, 54 pessoas estão envolvidas nas investigações. Como tanto os pedidos de abertura de inquérito quanto os de arquivamento podem ter mais de uma pessoa, não é possível saber, neste momento, quantas efetivamente serão investigadas.

Um dos políticos que terá um inquérito aberto para apurar se participou ou não do esquema é o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Ele sempre negou qualquer tipo de envolvimento.

Outro avisado que estará na lista do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, é o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

Os nomes dos políticos surgiram em depoimentos prestados à Justiça por Youssef e o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, que firmaram acordos de delação premiada com a Justiça.

Sigilo

Nos pedidos de investigação, Janot pediu ao ministro relator dos processos, Teori Zavascki, que levante o sigilo das peças. A expectativa é que o magistrado acate o pedido e, nos próximos dias, torne públicas as petições.

Quando isso acontecer, será possível se acompanhar os nomes dos investigados, bem como os crimes pelos quais são suspeitos, pelo site do STF.

Mais cedo nesta terça, o ministro do STF Marco Aurélio Mello já defendeu o fim de sigilo dos inquéritos criminais relativos à Operação Lava Jato que deverão ser iniciados nos próximos dias no STF.

Atualizada às 21h

Leia tudo sobre: Lava JatoRodrigo JanotSTFEduardo CunhaRenan Calheiros