Confronto entre manifestantes e polícia deixa seis feridos no RS

Por volta das 17h, um grupo de manifestantes parou os caminhões em um posto de combustível às margens da rodovia e tentava interceptar caminhoneiros que passavam pelo local

iG Minas Gerais | Folhapress |

Ao menos seis manifestantes foram levados a hospitais após confronto com policiais rodoviários e integrantes da Força Nacional de Segurança próximo ao km 397 da rodovia BR-116, em Camaquã (127 km de Porto Alegre), no final da tarde dessa segunda-feira (2).

Por volta das 17h, um grupo de manifestantes parou os caminhões em um posto de combustível às margens da rodovia e tentava interceptar caminhoneiros que passavam pelo local. Parte dos comerciantes da cidade fechou as lojas em apoio à greve dos caminhoneiros.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os manifestantes jogaram pedras contra os caminhoneiros que não aderiram ao protesto. Vários veículos tiveram que parar devido aos retrovisores quebrados, de acordo com a PRF.

A PRF utilizou bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha para conter os manifestantes, que revidaram jogando pedras contra os policiais.

Dois manifestantes foram atingidos por balas de borracha e quatro passaram mal devido ao efeito do gás lacrimogêneo. Eles foram levados a hospitais da região. Nenhum policial ficou ferido. O protesto terminou por volta das 23h30 após várias tentativas dos manifestantes de tentar bloquear a rodovia.

No domingo (1º), a PRF recebeu várias chamadas de manifestantes tentando bloquear a rodovia BR-116. No km 405, grevistas queimaram pneus, cortaram uma árvore e colocaram na via para impedir a passagem de motoristas.

A polícia rodoviária foi chamada e, ao chegar no local, foi recebida com pedradas dos manifestantes, que não foram identificados. 

Leia tudo sobre: caminhoneirosprotestoconfusão