Falta de tudo em postos de saúde

Os dados mostram que 3% das unidades não tinham sanitários para os pacientes

iG Minas Gerais |

Brasília. Cerca de 15% dos postos de saúde vistoriados pelos conselhos regionais de medicina não tinham consultórios médicos adequados. Em outros 4%, esse espaço nem sequer existia. Os dados são de fiscalização em 952 postos de saúde feita entre julho e dezembro de 2014. Os resultados foram divulgados pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). A vistoria também encontrou unidades sem equipamentos básicos, como termômetros, sala de esterilização e até mesmo sem para que os médicos possam lavar as mãos. Do total de unidades visitadas, 331 tinham mais de 50 itens fiscalizados irregulares em relação às normas sanitárias. Também faltam profissionais.

Em 22% dos postos, não havia sala de espera adequada, e 15% não tinham um consultório que garantisse a confidencialidade da consulta. Ao todo, 239 unidades não tinham sala de esterilização e 161 (17%) apresentavam instalações elétricas e hidráulicas inadequadas.

Os dados mostram que 3% das unidades não tinham sanitários para os pacientes. Nas unidades com farmácias, 13% não tinham controle da movimentação e saída de medicamentos controlados. Em 11%, faltava material para curativos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave