A dança das articulações

I Encontro de Políticas Públicas para Dança – Mecanismos de Fomento discute as especificidades do setor

iG Minas Gerais | Joyce Athiê |

Coletivo Movasse. Há nove anos promovendo o livre trânsito de ideias artísticas e parcerias
Ed Félix
Coletivo Movasse. Há nove anos promovendo o livre trânsito de ideias artísticas e parcerias

O Movasse & Parceiros em Cena, que acontece de 5 a 8 de março, no Teatro Alterosa, traz, além de uma programação artística, um momento de reflexão política sobre o setor da dança.

Reforçando as potencialidades trazidas por ações em conjunto, o Movasse e a Associação Cultural Dança Minas, organiza para o domingo, dia 8, o I Encontro de Políticas Públicas para Dança – Mecanismos de Fomento, que contará com a presença do secretário de Estado da Cultura, Angelo Oswaldo, do presidente da Fundação Municipal de Cultura, Leônidas Oliveira, Sandro Borelli, da Cooperativa Paulista de Dança, Makely Ka, representante do setor da música, Adriana Banana, idealizadora do Festival Internacional de Dança, o FID, Gabriela Christófaro, professora de dança da UFMG, Wenderson Godoy, de Ipatinga, representando a dança do interior do Estado, além de Regina Amaral, da Associação Dança Minas.

Em constantes passos que visam a articulação de discussões sobre políticas públicas, o setor de dança tem dialogado com a Secretaria de Estado da Cultura e Fundação Municipal de Cultura, e apresentado documentos como um diagnóstico do setor que apresenta também algumas demandas específicas da área.

Regina Amaral, uma das frentes da organização do encontro, explica que os músicos têm conseguido por meio do Fórum de Música conquistas junto ao órgãos públicos, como um edital do programa Música Minas, que oferece passagens de ônibus e avião.

Ela ressalta que Belo Horizonte é um polo de referência de dança, ponto de entrada para estudantes e pesquisadores do setor que se inspiram em grupos como Corpo, Movasse, Mimulus Cia de Dança, Primeiro Ato, Companhia de Dança do Palácio das Artes e tantos artistas independentes de excelência e qualidade.

Ainda assim, a área apresenta uma situação preocupante com a desistência de grupos e artistas que não dão conta de dar continuidade ao trabalho, como afirma o texto enviado à Secretaria e Fundação e assinado por Andréa Anhaia, bailarina fundadora do Coletivo Movasse e representante da Associação Cultural Dança Minas.

Algumas urgências apresentadas pela classe dizem respeito à reelaboração de mecanismos de incentivo e implementação de outros modelos de fomento que excluam a disputa a cotovelos por recursos para viabilização de trabalhos e pesquisas.

Sobre o Fundo Estadual de Cultura, o setor se diz prejudicado por estar inserido no conjunto das artes cênicas, competindo dessa forma com o teatro que, por sua abrangência, apresenta maior percentual de projetos enviados. A sugestão apontada é a redivisão em setores distintos, com verba destinada para cada área artística.

A necessidade de setorização e de um entendimento sobre as especificidades da área de dança, assim como a não competição por recursos com instituições estaduais, como a Rede Minas, são também questões levantadas pelo setor.

Agenda

O quê. I Encontro de Políticas Públicas para Dança - Mecanismos de Fomento

Quando. Domingo, dia 8, às 9h30

Onde. Teatro Alterosa (Av. Assis Chateaubriand, 499, Floresta)

Quanto. Entrada gratuita. Sugere-se inscrições feitas pelo e-mail eppdanca@gmail.com

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave