Uefa denuncia Feyenoord por suposto racismo contra Gervinho, da Roma

Torcedores holandeses arremessaram balões infláveis no formato de bananas em direção ao atacante marfinense, na partida da Liga Europa

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

A 'banana' foi retirada do campo por um funcionário do Feynoord
Reprodução/ Twitter
A 'banana' foi retirada do campo por um funcionário do Feynoord

A Uefa denunciou o clube holandês Feyenoord por comportamento supostamente racista de seus torcedores na partida contra a Roma na última quinta-feira (26), válida pela primeira rodada dos mata-matas da Liga Europa. A entidade também denunciou o atacante Adem Ljajic, da Roma, por "provocar os torcedores" ao comemorar o gol da vitória do time italiano por 2 a 1.

As duas partidas entre os clubes pela Liga Europa ficaram marcadas por confusões e prisões de torcedores nos arredores dos estádios.

O ato supostamente racista dos torcedores holandeses aconteceu aos 10min do segundo tempo, quando arremessaram balões infláveis no formato de bananas em direção ao atacante marfinense Gervinho, da Roma. O juiz Clément Turpin chegou a interromper a partida por conta do ato.

Fred Rutten, técnico do Feyenoord, disse que não houve intenção racista na ação da torcida.

"Estão fazendo muito barulho em relação a isso. Eu não vejo da mesma forma. Temos diferentes nacionalidades em nosso time. É loucura", declarou.

O painel disciplinar da Uefa vai denunciar o clube holandês por comportamento racista dos torcedores, arremesso de fogos de artifício e objetos no gramado e "organização insuficiente" no estádio.

O painel vai ouvir a defesa dos clubes na quarta-feira (4) e deve aplicar sanções antes do jogo de ida entre Roma e Fiorentina pela próxima fase da Liga Europa, no dia 12 de março.

Leia tudo sobre: racismouefafeynoordromagervinholiga europa