No Sul, 25 são presos suspeitos de atirar pedras contra caminhoneiros

Só no Rio Grande do Sul, nesta manhã, foram detidos 18 homens praticando vandalismo, segundo a Polícia Rodoviária Federal no Estado

iG Minas Gerais | Folhapress |

Bloqueio. 
Manifestantes na BR–381, perto de Igarapé, só deixaram passar cargas vivas e remédios
MOISES SILVA / O TEMPO
Bloqueio. Manifestantes na BR–381, perto de Igarapé, só deixaram passar cargas vivas e remédios

Ao menos 25 pessoas foram presas e dois adolescentes apreendidos entre a noite deste domingo (1º) e o início da tarde desta segunda-feira (2) nos três Estados do Sul do país.

Eles são suspeitos de atirar pedras contra caminhoneiros que não quiseram aderir aos bloqueios em rodovias federais.

Só no Rio Grande do Sul, nesta manhã, foram detidos 18 homens praticando vandalismo, segundo a Polícia Rodoviária Federal no Estado. Os casos foram registrados nesta manhã em Pelotas, no Sul, e em Tio Hugo e Fontoura Xavier, no Norte.

Depois de registrar uma queda no domingo (1), os bloqueios organizados pelos caminhoneiros voltaram a subir nesta segunda.

Em Tio Hugo, os manifestantes estavam com garrafas pet cheias de gasolina e tacos de beisebol. No início da tarde, eram 14 pontos de interdição em rodovias federais no Estado, segundo balanço da corporação.

No Paraná, um homem foi preso em flagrante nesta manhã em Guarapuava, na região central do Estado, por atirar pedras contra caminhões que não paravam nos bloqueios. Segundo a Polícia Rodoviária Federal no Estado, 11 pontos de interdição eram registrados ao meio-dia.

Já em Santa Catarina, seis pessoas foram presas e dois adolescentes apreendidos na noite deste domingo em Cunha Porã, no oeste do Estado, suspeitos de atirar pedras contra caminhoneiros.

Houve confronto com a Polícia Rodoviária Federal para liberação do tráfego na BR-158, mas ninguém ficou ferido.

De acordo com a corporação, diversos caminhões foram danificados e um carro usado pelos policiais também foi atingido. Ao meio-dia desta segunda (2), segundo balanço da Polícia Rodoviária Federal no Estado, eram sete pontos de interdição parcial nas rodovias federais, todos na região oeste.

Já no trecho da BR-282, entre Maravilha e São Miguel do Oeste, no oeste catarinense, manifestantes jogaram óleo na pista, segundo a corporação. O objetivo era impedir a passagem de outros veículos pelo local. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, o local já foi limpo pelo Corpo de Bombeiros. Não houve registro de acidente.

Ainda no Rio Grande do Sul, na noite deste domingo, a situação mais crítica foi em Camaquã (a 127 km de Porto Alegre). A partir das 21h, ocorrências foram registradas em quatro pontos diferentes da BR-116. No km 405, uma árvore foi cortada e colocada no meio da via. Pneus foram queimados.

Pedras também foram lançadas em carros de passeio e caminhões que tentavam atravessar o bloqueio no km 407. Já no km 397, um veículo de passeio foi incendiado. O carro ficou no meio da pista e atrapalhou o trânsito. Já em Canguçu (a 270 km da capital gaúcha), pneus foram incendiados em três pontos das BRs- 116 e 392.

HISTÓRICO

Os protestos dos caminhoneiros contra o aumento do diesel e pela alta do valor do frete --entre outras reivindicações-- perderam a força que tiveram na semana passada. No auge das manifestações, na quarta (25), a categoria bloqueou 129 trechos em 14 Estados -incluindo SP.

Devido à avaliação de que a greve dos caminhoneiros está praticamente terminada, o governo começará nesta segunda (2) a concretizar as promessas feitas aos motoristas na semana passada.

Segundo a assessoria do Planalto, a presidente Dilma Rousseff irá sancionar, sem vetos, a chamada Lei dos Caminhoneiros e encaminhar ao Congresso as normas para suspender por um ano os pagamentos das dívidas de duas linhas de crédito do BNDES para adquirir caminhões --Finame e ProCaminhoneiro.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave