Discurso no Congresso não desrespeita Obama, diz premiê de Israel

A declaração foi feita ao mesmo tempo em que caracterizou a tentativa do líder norte-americano de alcançar um acordo nuclear com o Irã como uma ameaça à sobrevivência de Israel

iG Minas Gerais | Folhapress |

O primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, insistiu nesta segunda-feira (2) que seu controverso plano de discursar perante o Congresso dos EUA não tem o objetivo de desrespeitar o presidente dos EUA, Barack Obama.

A declaração foi feita ao mesmo tempo em que caracterizou a tentativa do líder norte-americano de alcançar um acordo nuclear com o Irã como uma ameaça à sobrevivência de Israel.

"Tenho uma obrigação moral de me posicionar perante esses perigos enquanto ainda há tempo de evitá-los", disse Netanyahu durante um discurso em um lobby pró-Israel em Washington.

Enquanto Netanyahu falava, o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, abria uma nova rodada de negociações com o Irã com o objetivo de alcançar um esboço de acordo nuclear antes do prazo final, no fim deste mês.

A visita de Netanyahu a Washington expôs profundas tensões com a Casa Branca.

A peça central de sua viagem é o discurso que fará ao Congresso na terça-feira (3) e que foi orquestrado com os republicanos do Congresso sem o conhecimento do governo Obama.

Apesar disso, o premiê israelense insistiu que a relação entre os EUA e Israel continua forte.

"Informações sobre o declínio do relacionamento entre Israel e EUA não são apenas prematuras, como são erradas", disse ao Comitê de Assuntos Públicos Americano-Israelense (Aipac, na sigla em inglês).

"Nossa aliança está mais forte do que nunca".

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave