Juiz ouve testemunhas de defesa da Camargo Correa e da UTC Engenharia

Sério Moro, responsável pelos processos envolvendo a operação da Polícia Federal, ouve nesta segunda-feira (2) testemunhas de defesa na ação penal que investiga a participação das empreiteiras

iG Minas Gerais | Agência Brasil |

Moro manda soltar sócios da Arxo presos na Lava Jato
J. F. DIORIO/ESTADÃO CONTEÚDO - 11.9.2008
Moro manda soltar sócios da Arxo presos na Lava Jato

O juiz Sério Moro da, 13º Vara Federal de Curitiba, responsável pelos processos envolvendo a operação Lava Jato, da Polícia Federal, ouve nesta segunda-feira (2) testemunhas de defesa na ação penal que investiga a participação das empreiteiras Camargo Correa e UTC Engenharia - e seus executivos - no esquema de fraude em contratos da Petrobras.

Pela manhã, estão previstas os depoimentos, por videoconferência, das testemunhas André Porto Alegre, Vander Lopes Cardoso, Ricardo Bianchini, Hermano Medeiros, Márcia Kodaia, Carla Caroli, Leonarda Mitrulis, Alexander Santos. Eles foram arrolados pela defesa do vice-presidente da empreiteira Camargo Corrêa Eduardo Hermelino Leite, preso na sétima fase da Operação Lava Jato.

Em depoimentos à Justiça, Alberto Youssef, apontado como operador do esquema investigado pela Lava Jato, e o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costas, citam o empreiteiro Eduardo Hermelino Leite como um dos articuladores do cartel de empresas formado para superfaturar contratos da estatal.

Também serão ouvidas na manhã desta segunda Augusto Ribeiro de Mendonça Neto e Julio Gerin de Almeida Camargo, testemunhas dos empresários Dalton dos Santos Avancini, presidente da Camargo Correa e João Ricardo Auler, presidente do Conselho de Administração da Camargo Correa.

Na noite da última sexta-feira (27), Avancini e Eduardo Leite assinaram acordos de colaboração com a força-tarefa do Ministério Público Federal, que investiga fraudes em contratos das empreiteiras com a Petrobras. Em troca de redução de pena e outros benefícios, os empresários se comprometeram a contar o que sabem do esquema. Até agora, foram fechados 13 acordos de delação premiada.

À tarde, prestam depoimento o ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró, o empresário Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, o doleiro Alberto Youssef e o empreiteiro Julio Camargo. Também serão ouvidos pelo juiz Sérgio Moro as testemunhas arroladas pela defesa de Cerveró, Marcio Anselmo e Erika Mialik Marena.

Leia tudo sobre: lavajatolava jatosergio moro