Suspense e humor inglês até a cena final

“A Próxima Vítima” volta ao cartaz em duas apresentações no Cine Theatro Brasil Vallourec

iG Minas Gerais | Joyce Athiê |

Suspense. 
Espetáculo “A Próxima Vítima” coloca em dúvida os limites éticos de seus personagens
Luiz Henrique Moura
Suspense. Espetáculo “A Próxima Vítima” coloca em dúvida os limites éticos de seus personagens

Famoso nos cinemas, mas ainda incipiente no teatro, o suspense é o gênero que dá o clima à montagem “A Próxima Vítima”, que volta ao cartaz na Campanha de Popularização do Teatro e da Dança, depois de temporada em janeiro. A peça pode ser vista em duas sessões especiais, nesta segunda e terça, às 21h, no Grande Teatro do Cine Brasil.

“A Próxima Vítima” é de Marcos Rey, pseudônimo de Edmundo Donato, dramaturgo que criou o argumento da novela global de mesmo nome, único elemento comum entre as duas obras.

A peça, escrita e vivida na década de 60, conta a história de D. Marta, a bela mulher conhecida pelos assassinatos de seus quatro ricos maridos. Com ares macabros, o espetáculo coloca todos os personagens em suspeita.

Produzido por Raimundo Farineli, diretor de “Os Saltimbancos”, e dirigido por Luiz Henrique Moura, diretor de “Velório à Brasileira” e “Divas no Divã’, a montagem buscou o tom do suspense na literatura e no cinema. “A gente vê muita comédia e drama no teatro, mas o suspense é algo para ser explorado”, conta o diretor, que se valeu de leituras de Agatha Christie para criar o tom que desejavam. Outro ponto de partida foi o filme “A Mulher de Preto”, de onde retirou as variações rítmicas, pautadas nas entradas musicais.

Vindo de uma carreira baseada na comédia, Luiz Henrique não fugiu do riso e incluiu efeitos cômicos, mesmo nas cenas mais sérias. “Um humor inglês. Quando o riso acontece, ele parte de situações como o medo, por exemplo”, explica. Para ele, o espetáculo é um questionamento do limite da ética do ser humano, do egoísmo que instaura situações de trapaça e crime.

Agenda

O quê. Peça “A Próxima Vítima”

Quando. Nesta segunda e terça, às 21h

Onde. Cine Theatro Brasil Vallourec (Praça Sete, S/N).

Quanto:R$ 40 (inteira), R$ 21 (meia), na bilheteria dos teatros, e R$ 15 nos postos do Sinparc

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave