Em comemoração dos 450 anos do Rio, Dilma fala em unir morro e litoral

Presidente ainda elogiou a transformação urbana em andamento na cidade e, além de mencionar a recuperação do centro, citou também obra de grande expansão do metrô

iG Minas Gerais | Folhapress |

Em comemoração dos 450 anos do Rio, Dilma fala em unir 'morro e litoral'
ROBERTO STUCKERT FILHO/PR - 9.5.2013
Em comemoração dos 450 anos do Rio, Dilma fala em unir 'morro e litoral'

Na data de aniversário do Rio de Janeiro, a presidente Dilma Rousseff participou na tarde deste domingo (1º) da inauguração do túnel Rio 450, parte do projeto de revitalização da zona portuária carioca.

Dilma elogiou a transformação urbana em andamento na cidade do Rio e, além de mencionar a recuperação do centro, citou também a obra de expansão do metrô até a Barra da Tijuca, na zona oeste, que terá uma estação na favela da Rocinha, no bairro de São Conrado.

"É preciso acabar com esta divisão entre o morro e o litoral. A cidade do Rio está construindo também sua unidade", disse Dilma, em discurso para poucos convidados em uma tenda montada perto do fim do novo túnel, na zona portuária. Ela não concedeu entrevista aos jornalistas presentes no local.

O Rio 450 é túnel subterrâneo que se estende por 1480 metros de extensão e passa por baixo da zona portuária, onde antes havia na superfície o viaduto da Perimetral. A presidente chegou às 16h, na entrada do túnel, na rua Primeiro de Março, onde era aguardada pelo prefeito Eduardo Paes (PMDB-RJ) e o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB-RJ).

Após cortar a fita de inauguração na entrada do túnel, Dilma percorreu o trajeto num jipe aberto.

Sob uma tenda branca, no fim do percurso, ela discursou para dezenas de vereadores da bancada governista e também para autoridades como Thomas Bach, atual presidente do Comitê Olímpico Internacional.

Da zona portuária, a presidente seguiu para o Palácio da Cidade, sede oficial da prefeitura do Rio.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave