Depois de quatro horas, motoristas encerram protesto em São Paulo

Ato foi organizado por donos de uma oficina de suspensão a ar, que visa demonstrar "insatisfação com o momento político" do país

iG Minas Gerais | Folhapress |

Depois de pouco mais de quatro horas de protesto, cerca de 30 caminhoneiros que protestavam andando em baixa velocidade pela Marginal Tietê, em São Paulo, encerraram a manifestação no Parque Novo Mundo, neste domingo (1º). O protesto que teve início por volta das 11h30 e passou pelas marginais Tietê e Pinheiros nos dois sentidos.

De acordo com a CET, o movimento provocou trânsito intenso, mas sem congestionamento. Segundo a assessoria da Nova Dutra, que monitora o movimento junto com a Polícia Rodoviária Federal, o protesto teve início na altura do bairro Vila Maria, na capital, e seguiu pela Marginal Tietê. O grupo de caminhoneiros seguiu em direção à Marginal Pinheiros e foi até a ponte Transamérica. Depois, a carreata regressou pela marginal.

Às 14h30 os caminhoneiros passaram na altura da Ponte dos Remédios, sentido Nova Dutra. Às 15h40, o grupo passou pela Ponte da Vila Guilherme e, por fim, dispersou no Parque Novo Mundo.

Segundo a Nova Dutra, o movimento foi organizado pelos donos de uma oficina de suspensão a ar na Vila Maria, que fez a convocação por meio das redes sociais. Ainda segundo a concessionária, durante o percurso, outros caminhoneiros aderiram ao protesto, porém, a assessoria não soube confirmar quantos.

Na página da oficina no Facebook, a família Charada, dona da oficina, convoca caminhoneiros, donos de carros antigos e a população a se vestir de preto e aderir a carreata pacífica para demonstrar a "insatisfação com o momento político" do país.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave