Coelho espera veteranos para a 'batalha de seis pontos' com o Villa

Mancini deixou o campo no jogo contra a Caldense com dores musculares e Leandro Guerreiro recupera parte física

iG Minas Gerais | GUILHERME GUIMARÃES |

Leandro Guerreiro (centro) e Mancini (direita) são os veteranos que dão um toque de experiência ao time do América
CARLOS CRUZ/AMÉRICA
Leandro Guerreiro (centro) e Mancini (direita) são os veteranos que dão um toque de experiência ao time do América

O América tem um jogo importante no próximo domingo pela sexta rodada do Campeonato Mineiro, mas não sabe ainda se poderá contar com um de seus principais jogadores. O meia Mancini sentiu dores no músculo posterior da coxa direita ainda no primeiro tempo do empate em 0 a 0 com a Caldense, no último sábado, e não tem presença confirmada no jogo com o Leão do Bonfim. Enquanto há essa dúvida em relação ao aproveitamento do camisa 10 diante do time de Nova Lima, outro veterano pode voltar: Leandro Guerreiro.

O volante se recuperou de dores no músculo reto-femoral da coxa direita e voltou a trabalhar com bola na última semana. O meio-campista está fora da equipe desde a segunda rodada do Campeonato Mineiro, quando o Coelho venceu a URT. “Ele fez todos os trabalhos. A tendência é que ele treine normal durante a semana. Se correr normalmente, não sentir nada, é um caso a se pensar”, avaliou o técnico Givanildo Oliveira.

Se não puder contar mesmo com Mancini e Leandro Guerreiro retomar sua condição de titular, Givanildo tem algumas opções táticas para a equipe. Pedrinho, Xavier, Renato Silva e Diney, além do atacante Henrique podem atuar como meias. Ou, quem sabe, o próprio Diego Lorenzi sendo improvisado na armação de jogadas.

Batalha

A importância de contar com jogadores experientes diante do Villa é que a partida de domingo pode ser considerada como “jogo de seis pontos”. As equipes têm a mesma quantidade de pontos e seguem empatadas também em todos os outros quesitos do campeonato. O confronto do próximo fim de semana será um tira-teima para ver quem permanece em melhor posição na tabela e, consequentemente, no G-4 da competição. “Eles (Villa Nova) ganharam (do Mamoré). Então, será uma decisão em termos de quem avança e quem fica. Se ganharmos, chegaremos a 14 e eles ficam. Então é uma decisão, com certeza”, crava o treinador alviverde.

Leia tudo sobre: américacoelhovilla novaLEANDRO GUERREIROMANCINI