Unicef diz que centenas de crianças foram sequestradas no Sudão do Sul

A presidência sul-sudanesa condenou a captura das crianças ocorrida entre 15 e 16 de fevereiro e culpou o "Boko Haram do Sudão do Sul", em alusão aos islamitas nigerianos

iG Minas Gerais | AFP |

A Unicef teme que centenas de crianças tenham sido sequestradas em meados de fevereiro no nordeste do Sudão do Sul por parte de uma milícia pró-governamental, segundo um comunicado.

Na semana passada, o Fundo para a Infância da ONU afirmou que 89 adolescentes foram capturados na cidade de Wau Shilluk, no estado petrolífero de Huat Nil (nordeste), advertindo que o número era subestimado.

A Unicef "acredita agora que talvez centenas de crianças tenham sido" sequestradas, afirmou em um comunicado divulgado no sábado.

O Sudão do Sul está afundado desde o fim de 2013 em uma guerra civil que opõe as forças pró-governamentais reunidas atrás do presidente Salva Kiir com as forças rebeldes lideradas pelo ex-vice-presidente Riek Machar.

Desde o início do conflito, os dois grupos se acusam de recrutar crianças à força.

A presidência sul-sudanesa condenou a captura das crianças ocorrida entre 15 e 16 de fevereiro e culpou o "Boko Haram do Sudão do Sul", em alusão aos islamitas nigerianos.

Mas após duas semanas de investigação, a Unicef acredita que a milícia do chefe de guerra Johnson Olony, que controla a zona, é a responsável por estes sequestros. "Esta milícia está por trás das forças SPLA (exército) do governo", declarou o fundo da ONU, acrescentando que as forças armadas dizem não controlar este grupo armado.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave