Alexandre Frota diz na TV que cometeu estupro e gera revolta

Durante programa apresentado por Rafinha Bastos, Frota declarou ter feito relações sexuais com uma mãe de santo após desmaiá-la segurando seu pescoço

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Polêmico. Alexandre Frota substituirá a filha de Silvio Santos no
Divulgação
Polêmico. Alexandre Frota substituirá a filha de Silvio Santos no "Jogo dos Pontinhos", do SBT

As declarações do ex-ator Alexandre Frota no programa "Agora É Tarde", da TV Band, geraram polêmica e revolta na internet, nessa semana. Durante entrevista na edição que foi ao ar na última quarta-feira (25), Frota admitiu ter feito relações sexuais com uma mãe de santo, insinuando que a teria estuprado ao dizer que ela chegou a desmaiar por causa da força que fez ao segurar seu pescoço.

Descrevendo a situação com naturalidade e em tom de piada, Frota relatou que foi aconselhado por um amigo a procurar a mãe de santo, ainda nos tempos em que trabalhava na Rede Globo. O ex-ator afirmou que, ao observar a mulher de costas, dentro do quarto, aproximou-se por trás dela e começou o ato sexual, ignorando suas recusas.

Ele ainda contou que pressionou tanto o pescoço da vítima que ela chegou a desmaiar. Terminado o ato sexual, Frota teria deixado a mulher desacordada no chão e dito aos demais que ela havia caído. Assim como o apresentador do programa, a plateia reagiu à história com risadas e aplausos, ignorando a gravidade dos fatos criminosos narrados pelo convidado.

O vídeo da entrevista caiu como uma bomba na internet, despertando a revolta de internautas, por conta da confissão de estupro de Frota. Grupos de ativismo divulgaram cartas de repúdio às declarações do ex-ator, como o Coletivo Mariachi, do Rio de Janeiro. "Um crime hediondo foi confessado e aplaudido em rede nacional. Como isso é possível? Ora, num país onde uma mulher é estuprada a cada 12 segundos, não é difícil compreender que uma estatística alarmante como essa é produto de uma cultura que valoriza e cotidianiza a violência sexual", diz o texto.

Outro trecho presta solidariedade à suposta vítima do ex-ator. "Não sabemos quem é a Mãe de Santo em questão. Não sabemos a sua idade, a sua cor, a sua classe, como ela vive, o que ocorreu após o estupro. Mas, muito mais do que "estamos", SOMOS com ela. Poderia ser com qualquer uma de nós. Muitas vezes foi. E agora assistimos de nossas casas ao show de horrores que gargalha e se orgulha da nossa dor", ressalta.

A nota chama atenção também para o racismo e o preconceito contra as religiões de matriz africana que também estariam presentes no discurso do ex-ator. "Levantamos aqui uma campanha pelo amplo debate acerca do episódio, na expectativa de que o Ministério Público adote providências diante do relato, que além da violência sexual é carregado de racismo, pela forma desrespeitosa com que Frota se refere a uma fé de matriz afro", conclui.


Assista ao trecho da entrevista: